Início Plano de Saúde Como escolher o melhor plano de saúde?

Como escolher o melhor plano de saúde?

Autor

Data

Categoria

Encontrar o melhor plano de saúde nem sempre é fácil, mas está longe de ser impossível – e este conteúdo foi feito para ajudar você a escolher.

Porque a gente sabe que tomar decisões que afetam a saúde pede cuidado, carinho e planejamento para evitar arrependimentos mais tarde. Tenha em mente que você já deu um primeiro passo ao procurar uma assistência mais completa. 

E também um segundo passo importante ao buscar por mais informações para fazer uma escolha consciente.

Neste texto, vamos mostrar quais os principais pontos de atenção que devem pesar na escolha pelo plano de saúde ideal. E explicar, de um jeito simples, as características básicas desse produto.

Acompanhe todas as dicas! Neste texto, vamos falar sobre:

  1. Como escolher o melhor plano de saúde para você?
    1. Plano de saúde individual ou coletivo
    2. Segmentação
    3. Acomodações
    4. Abrangência
    5. Rede credenciada
    6. Carência
    7. Reajuste
    8. Reembolso e coparticipação
    9. Status da operadora
  2. Procurando plano de saúde? Vem pra Sami

Como escolher o melhor plano de saúde para você?

Selecionar o melhor plano de saúde leva em conta vários fatores. Afinal, cada pessoa tem suas próprias necessidades e desejos, que devem ser considerados na hora de tomar essa decisão.

Um convênio com cobertura municipal pode servir muito bem para quem não viaja muito e prioriza outros fatores, como preço e comodidade. Esse mesmo produto pode não ser atrativo para grupos de funcionários que fazem várias viagens corporativas ao ano, e precisam de assistência em todo o país – ou seja, abrangência nacional.

O segredo, então, é começar definindo as suas prioridades. 

A partir daí, pode definir de forma mais segura qual o melhor plano de saúde, aquele que vai contemplar tudo o que é indispensável no seu atual momento de vida. E que, ao mesmo tempo, tem uma rede credenciada com instituições e profissionais de sua confiança, além de não comprometer seu orçamento.

Depois de estabelecer as prioridades, vale conhecer um pouco melhor a dinâmica de funcionamento dos planos de saúde no Brasil. Confira, nos próximos tópicos, um resumo com tudo que há de mais importante a respeito do tema.

Plano de saúde individual ou coletivo

Não que o preço seja o fator mais importante para escolher o convênio, porém, esse ponto deve ser bem avaliado. Por isso, quando possível, é inteligente optar por um plano de saúde coletivo.

Ele costuma ter mensalidades mais baixas que o individual porque a modalidade coletiva é vendida apenas a pessoas jurídicas. Para ter acesso, você pode optar por um plano empresarial ou coletivo por adesão. 

O empresarial exige que você tenha vínculo empregatício com uma instituição, ou que seja um microempreendedor individual (MEI). Já o coletivo por adesão requer vínculo com um sindicato ou associação que represente um grupo de profissionais.

Segmentação

Segmentação é o termo usado pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) para indicar o que o plano de saúde cobre.

A ANS é o órgão brasileiro que regula o setor de saúde privada, estabelecendo regras para as operadoras, administradores, corretores e clientes. A entidade reconhece um total de 12 tipos de segmentação diferentes, que listamos abaixo:

  • Ambulatorial
  • Hospitalar sem obstetrícia
  • Hospitalar com obstetrícia
  • Exclusivamente Odontológico
  • Referência
  • Ambulatorial + Odontológico
  • Ambulatorial + Hospitalar sem obstetrícia
  • Ambulatorial + Hospitalar com obstetrícia
  • Hospitalar com obstetrícia + Odontológico
  • Hospitalar sem obstetrícia + Odontológico
  • Ambulatorial + Hospitalar sem obstetrícia + Odontológico
  • Ambulatorial + Hospitalar com obstetrícia + Odontológico.

Com tantas opções, é compreensível ter dúvidas na hora de selecionar uma segmentação assistencial. Mas aqui vai um truque: entendendo as cinco primeiras, você vai entender as demais.

A Cobertura Ambulatorial é a mais básica, contemplando consultas, procedimentos e tratamentos simples. 

Cirurgias, emergências e internações ficam de fora – elas são uma opção na Cobertura Hospitalar sem Obstetrícia.

Caso você ou uma dependente estejam planejando engravidar nos próximos anos, sua opção pode ser a Cobertura Hospitalar com Obstetrícia, que tem serviços de pré-natal e apoio ao recém-nascido até o 30º dia de vida.

A ANS criou, ainda, uma segmentação chamada Referência, formada por serviços de ambulatório, obstétricos e hospitalares (com internação em enfermaria).

Por fim, temos a Cobertura Odontológica, destinada aos cuidados com saúde bucal de forma completa. Consultas, exames, atendimentos de urgência e emergência fazem parte dela.

Acomodações

Anteriormente, citamos a internação em enfermaria ofertada pelo plano Referência.

Esse é um dos tipos de acomodação disponíveis para os convênios médicos que incluem opções de internação.

Na enfermaria, você divide o quarto com mais alguns pacientes, economizando nas mensalidades. A desvantagem é que os horários de visita são mais restritos, a fim de atender a todos no quarto. Além disso, será preciso dividir o banheiro.

Se quiser privacidade, você pode pagar um pouco mais e escolher pela acomodação em apartamento. Assim, vai poder receber suas visitas por um tempo maior e terá um banheiro exclusivo.

Abrangência

No contexto da saúde suplementar, a abrangência descreve a amplitude da cobertura, ou seja, até onde ela vai – geograficamente falando.

Para definir a abrangência ideal, vale responder a perguntas como:

  • Faço muitas viagens ao ano? 
  • Costumo visitar cidades vizinhas, dentro ou fora do meu estado?
  • Tenho o hábito de sair do país com frequência?

Com as respostas em mente, você terá condições de escolher entre a abrangência municipal, regional, estadual, nacional ou internacional.

Rede credenciada

A rede credenciada é o conjunto de profissionais e unidades de saúde que ofertam serviços através de um determinado plano. Contar com uma rede credenciada de qualidade faz toda a diferença no dia a dia.

Isso facilita o acesso a consultas, exames e procedimentos próximos aos locais que você frequenta, com a sua casa e a empresa onde trabalha.

De nada adianta dispor de uma rede com bons estabelecimentos e médicos, mas que não atende perto desses lugares, concorda? 

Aproveite e verifique a reputação dos integrantes da rede credenciada para escolher um convênio com prestadores de serviço de qualidade.

Carência

Carência é o tempo que o beneficiário espera para ter acesso a todos os serviços cobertos pelo convênio. De acordo com as normas da ANS, os prazos máximos de carência em condições normais são:

  • Urgências (acidentes pessoais ou complicações no processo gestacional) e emergências (risco imediato à vida ou lesões irreparáveis): 24 horas 
  • Partos em condições normais: 300 dias
  • Demais serviços: 180 dias.

Contudo, as operadoras de planos de saúde podem ofertar tempos de carência menores como diferencial para atrair clientes. Por isso, é interessante consultar essas possibilidades antes de assinar o contrato.

Além disso, no caso de doenças e lesões pré-existentes, é possível que você tenha que cumprir um período de Cobertura Parcial Temporária.

Reajuste

O reajuste é uma atualização no valor da mensalidade do convênio que serve para cobrir as variações nos custos de consultas, exames e procedimentos. 

Existem dois tipos: anual e por idade.

A idade influencia no preço do plano de saúde, pois, quanto mais ela avança, maiores as chances de o beneficiário precisar usar os serviços. Pensando nisso, a ANS autoriza que as operadoras façam o reajuste por variação de faixa etária a cada intervalo de 5 anos, começando quando o cliente completa 19 e terminando quando ele alcança 59 anos.

Já o reajuste anual é aplicado na data de aniversário da assinatura do contrato. Vale dar uma olhada no histórico de atualizações anuais para conferir se a operadora que você está analisando costuma praticar aumentos elevados. 

Reembolso e coparticipação

Nem todo plano de saúde tem o pagamento em formato pré-pago. 

Alguns funcionam por meio do reembolso de um percentual dos serviços realizados, o que permite que o beneficiário escolha os consultórios, hospitais e clínicas onde será atendido. Porém, essas opções costumam sair mais caro. 

Então, faça um comparativo a respeito do plano de saúde e melhor custo-benefício. Ainda que não contrate um convênio no formato pós-pago, você terá acesso ao reembolso em situações específicas, como:

  • Urgência e emergência: acidentes, complicações na gravidez e eventos graves, como o infarto, devem receber atendimento imediato na rede credenciada. Se não estiverem disponíveis, a operadora terá de reembolsar o beneficiário
  • Indisponibilidade do serviço no município ou região de abrangência: nesse caso, cabe à operadora indicar um local de atendimento na cidade vizinha ou região próxima. Se não houver, ela terá de ressarcir o custo com outro serviço de saúde usado pelo cliente
  • Recusa de atendimento ou tempo de espera muito longo: a operadora é obrigada a cumprir com certos prazos de atendimento. Caso contrário, o paciente que for atendido em outro local tem direito a solicitar a devolução do que pagou. Os prazos estão descritos na RN nº 259.

Por lei, as condições de reembolso devem estar especificadas no contrato. Fique de olho no documento para garantir seus direitos como consumidor.

Além disso, alguns planos podem incluir um custo de coparticipação. Este custo é cobrado por cada utilização do plano, de acordo com uma tabela da sua operadora. Um outro mecanismo semelhante é a franquia no plano de saúde, quando você é responsável pelo custo do atendimento até um limite pré-estabelecido. No entanto, este formato é mais raro.

Planos de saúde com coparticipação costuma ter um preço mensal mais barato. Entretanto, sempre que você precisar utilizar, será cobrado um valor adicional. Assim, faz sentido você optar por planos com coparticipação se você pretende utilizar pouco.

Status da operadora

Além de checar a rede credenciada, faça uma busca para saber qual a reputação da operadora do plano de saúde, conferindo se ela tem registro na ANS.

Converse, também, com clientes antigos para entender melhor as interações com a operadora, se ela oferece facilidades e bom atendimento.

Procurando plano de saúde? Vem pra Sami

Na Sami, nossa missão é oferecer saúde de qualidade por um preço justo. Por isso, oferecemos planos de saúde para MEI e PJ a partir de 1 pessoa em São Paulo capital e nas cidades da Grande São Paulo: ABC, Guarulhos, Osasco e Taboão da Serra.

Cada um de nossos membros tem acesso ao seu Time de Saúde, com médicos e enfermeiros que conhecem você de verdade e que fazem a coordenação do cuidado com a sua saúde junto com você e os especialistas necessários.

Nossa rede credenciada, os Parceiros Clínicos da Sami, inclui hospitais, maternidades e laboratórios de grande qualidade, com opções como Beneficência Portuguesa, Hospital Oswaldo Cruz (unidade Vergueiro), Maternidade Santa Izildinha, Labi e outros.

Por fim, sabemos que saúde é muito mais que a carteirinha do plano. Por isso, criamos a nossa Rede de Hábitos Saudáveis, que inclui o aplicativo de exercícios e academias Gympass e o aplicativo de terapia Vitalk.

Clique no botão abaixo e faça uma cotação.

Sami Plano de Saúde Empresarial

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Posts Recentes

Como empreender com qualidade de vida?

Será que é possível conciliar empreendedorismo e qualidade de vida? Se por um lado ser dono do próprio negócio...

Acreditação hospitalar: o que é e qual a importância?

As expectativas do consumidor quanto à qualidade dos serviços de saúde são crescentes. Como forma de sinalizar ao público o compromisso com...

Plano de saúde para universitário: como escolher o melhor?

Será que vale a pena contratar um plano de saúde para universitário? Em meio a uma...

Relatório de sinistralidade: o que é e por que é importante para o seu negócio?

Quando uma empresa contrata um plano de saúde empresarial para seus funcionários, ela paga um valor mensal fixo, sejam os serviços usados...

Como lidar com o estresse como empreendedor?

Conviver com o estresse do empreendedor não é fácil, e quando os limites são ultrapassados, essa situação tende a provocar doenças como...
Sami Plano de Saúde Empresarial