Início Plano de Saúde Plano de saúde para gestantes: o que você deve saber

Plano de saúde para gestantes: o que você deve saber

Autor

Data

Categoria

Se você está procurando um plano de saúde para gestante, saiba que não há uma cobertura voltada apenas a esse público.

Mas tenha calma!

Os planos do tipo hospitalar com obstetrícia atendem aos serviços essenciais durante essa fase tão importante da vida.

Ao combinar essa cobertura com a opção ambulatorial, você terá ainda as consultas e exames de pré-natal inclusos, recebendo todo o suporte de que precisa.

Contudo, vale considerar alguns pontos de atenção, como a carência para parto. 

Se não, sua família corre o risco de ter de arcar com altos custos ao realizar esse e outros procedimentos no particular.

Mas não se preocupe. 

Nas próximas linhas, vamos comentar cada fator que deve ser considerado antes de contratar um plano de saúde para gestantes, com dicas para aproveitar todas as vantagens e evitar dores de cabeça. 

Também mostramos como priorizar o convênio com o melhor custo-benefício. Boa leitura! Neste conteúdo, vamos falar sobre:

  1. A importância do plano de saúde para gestantes
  2. No que devo me atentar ao contratar um plano de saúde para gestantes?
  3. Qual a cobertura ideal para gestantes?
  4. Qual a carência para parto no plano de saúde?
  5. Posso mudar de plano de saúde estando grávida?
  6. Plano de saúde para gestantes inclui atendimento ao bebê?

A importância do plano de saúde para gestantes

Saúde deve ser prioridade em todas as fases da nossa vida. 

Só que existem algumas etapas em que a gente precisa de cuidados especiais, que vão além da prevenção ou do monitoramento de doenças crônicas.

Esse é o caso da gestante. 

Afinal, se tornar mãe é um acontecimento grandioso, que transforma a vida da mulher sob vários aspectos. 

Começando pelas transformações pelas quais o corpo feminino passa durante os 9 meses de gravidez.

Órgãos abdominais se adaptam para acomodar o feto em crescimento, os seios podem aumentar por causa do leite materno, e os nutrientes vão, primeiro, para o bebê. 

Tudo isso pede um planejamento para que a mulher tenha uma gestação saudável, desde a alimentação e atividades físicas adequadas até os cuidados clínicos.

É importante contar com profissionais atenciosos durante o pré-natal, comparecendo a todas às consultas e exames necessários para acompanhar o desenvolvimento da criança e prevenir qualquer agravo à saúde.

Nesse contexto, a futura mãe e o bebê se beneficiam de uma cobertura completa pelo plano de saúde, optando por aquele que engloba estabelecimentos e profissionais de confiança na rede credenciada. Além disso, conta com todas as informações necessárias presentes no Cartão da Gestante.

Assim, os meses de gravidez serão mais tranquilos, sem que a família precise se estressar com longos tempos de espera por atendimento, falta de insumos ou obstetras. 

Infelizmente, enfrentar problemas como esses é comum para quem depende somente da saúde pública.

No que devo me atentar ao contratar um plano de saúde para gestantes?

Nossa principal dica ao contratar o convênio médico para gestante é: procure se planejar com antecedência

Esse é o cenário ideal para que se consiga aproveitar todos os benefícios, realizando o pré-natal e o parto com cobertura do seu plano.

Confira, a seguir, os principais pontos de atenção que devem ser pesados na sua escolha.

Tipo de cobertura

Nem todo plano de saúde cobre consultas, exames e procedimentos obstétricos

Por isso, é fundamental contratar uma segmentação assistencial que atenda a essas necessidades.

Lembrando que segmentação assistencial é a nomenclatura dada pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) aos tipos de cobertura oferecidos pelos convênios médicos e odontológicos. 

Cada tipo é obrigado a oferecer os serviços descritos no Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde.

Existem 12 tipos de segmentações:

  • Ambulatorial
  • Hospitalar sem obstetrícia
  • Hospitalar com obstetrícia
  • Exclusivamente Odontológico
  • Referência
  • Ambulatorial + Odontológico
  • Ambulatorial + Hospitalar sem obstetrícia
  • Ambulatorial + Hospitalar com obstetrícia
  • Hospitalar com obstetrícia + Odontológico
  • Hospitalar sem obstetrícia + Odontológico
  • Ambulatorial + Hospitalar sem obstetrícia + Odontológico
  • Ambulatorial + Hospitalar com obstetrícia + Odontológico.

A cobertura ambulatorial chega a atender consultas e exames referentes ao pré-natal. 

No entanto, não inclui cirurgias, internações ou parto. 

Para ter acesso a esses procedimentos, é preciso contratar um plano Referência ou adicionar a opção Hospitalar com Obstetrícia.

Acomodação

Quem contrata o convênio Hospitalar com Obstetrícia tem direito a escolher o tipo de acomodação: enfermaria ou apartamento

É em um desses quartos que a mamãe e o recém-nascido vão ficar logo depois do parto.

A enfermaria sai mais em conta, porém, é um quarto compartilhado

Isso significa que será preciso dividir o banheiro e o horário de visitas com mais algumas mulheres.

Já o apartamento é de uso particular, com banheiro exclusivo e horário estendido para visitas. 

Essa é a opção ideal para quem prioriza o conforto e pode pagar uma mensalidade um pouco mais alta.

Prazos de carência

Carência é o tempo que o usuário precisa esperar para ter acesso a todos os procedimentos disponibilizados pelo plano de saúde. 

Serviços simples como consultas e exames costumam ter carência menor, enquanto os mais complexos podem exigir uma espera de até 24 meses.

Os prazos máximos de carência são determinados pela ANS, conforme descrevemos abaixo:

  • Urgências (acidentes pessoais ou complicações no processo gestacional) e emergências (risco imediato à vida ou lesões irreparáveis): até 24 horas 
  • Partos em condições normais: até 300 dias
  • Demais serviços: até 180 dias
  • Doenças e lesões preexistentes: até 24 meses.

É comum que as operadoras apliquem o prazo de 300 dias de carência para parto

Portanto, é inteligente se programar e contratar o plano de saúde pelo menos 2 meses antes de tentar uma gravidez.

Profissionais e estabelecimentos conveniados

Ter confiança na equipe que acompanha seu bebê é essencial para que a gestante se sinta segura e acolhida.

Nesse cenário, vale dar prioridade ao plano de saúde com rede credenciada reconhecida pela qualidade.

Caso tenha preferência por determinado médico ou maternidade, verifique se eles fazem parte da rede conveniada antes de contratar o convênio plano de saúde gestante.

Além disso, a gestante tem direito a documentos garantidos pela legislação, como o partograma e o Cartão da Gestante.

Abrangência

Existem convênios que atendem em uma cidade, região, Estado, país ou até no exterior

Considere seu estilo de vida para escolher o que te atende melhor, tendo em mente que, quanto maior a abrangência, mais caro será o plano de saúde.

Modalidade de pagamento

Embora o mais comum seja o pagamento de uma mensalidade única que permite o uso de todos os serviços na rede credenciada, existem planos que funcionam via coparticipação ou reembolso.

A coparticipação prevê o pagamento de uma mensalidade fixa mais baixa, adicionando taxas a cada procedimento utilizado. 

O reembolso, por sua vez, requer que o cliente faça o pagamento e, depois, peça o ressarcimento de uma porcentagem do valor da consulta, exame ou procedimento.

Existem situações em que essas modalidades podem ser vantajosas.

Contudo, não recomendamos essas opções para quem pretende engravidar em breve, porque durante a gestação é natural recorrer aos serviços do convênio com frequência

Assim, planos com coparticipação ou reembolso tendem a encarecer o valor final das mensalidades.

Qual a cobertura ideal para gestantes?

A cobertura ideal para gestantes é aquela que combina consultas e exames pré-natal ao parto e assistência ao recém-nascido.

Para garantir todos esses serviços, o convênio deve ser Ambulatorial + Hospitalar com Obstetrícia, ou Referência.

Qual a carência para parto no plano de saúde?

Como mencionamos acima, a carência para parto pode ser de até 300 dias

Daí a necessidade de se planejar para ter cobertura no momento da chegada do novo membro da família.

Mas existem condições especiais em que não é preciso cumprir carência para diversos procedimentos, o que pode englobar o parto. 

Verifique se você se enquadra em alguma delas:

Confira todas as regras para fugir da carência neste artigo.

LEIA MAIS NO BLOG DA SAMI

Como funciona a carência para parto?

Posso mudar de plano de saúde estando grávida?

Será que posso mudar de plano estando grávida?

Saiba que sim, é possível fazer um upgrade para a cobertura com obstetrícia ou até trocar de operadora

Porém, esse nem sempre é um bom negócio, principalmente se você estiver pensando em mudar de operadora. 

A regra geral é que deverá cumprir novos prazos de carência.

A não ser que você opte pela portabilidade, compra ou aproveitamento de carência. 

Funciona assim: ao mudar de convênio, há um acordo para que o novo contrato considere a carência já cumprida no antigo.

Escrevemos um texto completo para você tirar dúvidas sobre esse assunto. 

Acesse nesta página.

Plano de saúde para gestantes inclui atendimento ao bebê?

Sim, pois a ANS determina o atendimento ao recém-nascido nas mesmas condições ofertadas ao titular do plano durante os primeiros 30 dias de vida

Serviços neonatais, testes e consultas estão garantidos nesses casos.

A inclusão do bebê como dependente, aproveitando a carência cumprida pelos pais, também é possível. 

Para isso, faça a inclusão durante o primeiro mês de vida dele.

Quanto custa um plano de saúde para gestante? É mais caro?

A resposta depende de quais tipos de plano e operadoras você está comparando. 

Se comparar entre as coberturas oferecidas dentro de uma mesma operadora, é natural que o plano com obstetrícia seja mais caro que os demais

Afinal, ele inclui mais serviços.

No entanto, existem opções em diversas faixas de preço, por isso, é importante fazer uma pesquisa de mercado. 

Se você ou um familiar tiverem MEI, podem economizar contratando um convênio pensado para o microempreendedor individual.

Aqui na Sami, temos planos completos para MEI, a partir de uma vida. Nossa cobertura alcança São Paulo e região metropolitana, com uma rede credenciada de qualidade e preço que cabe no seu bolso.

Ei, RH! Quer economizar até30% no plano da sua empresa?

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Posts Recentes

IMC: entenda as faixas e o peso ideal

O Índice de Massa Corporal (IMC) é uma ferramenta utilizada na área da saúde para avaliar a relação entre peso e altura de uma pessoa e, assim, classificar seu estado nutricional em categorias.

Etarismo: o que é, impactos na vida do idoso e a importância da pirâmide etária

o etarismo se refere a estereótipos, preconceitos e discriminação direcionada às pessoas com base na idade que elas têm.

Pluralidade cultural: o papel do pluralismo nas empresas

A pluralidade é um tema importante nos dias atuais, onde as fronteiras entre as nações se tornam cada vez mais fluidas e o mundo cada vez mais globalizado.

O que é ambidestria organizacional e quais são os benefícios

A ambidestria organizacional é uma abordagem que tem como objetivo equilibrar-se em dois focos sem perder a eficiência de suas operações.

Mundo BANI: o que é e como ele impacta a sua empresa

O BANI é uma maneira mais assertiva de enquadrar e entender o estado do mundo atual. Ao contrário do que muitos pensam, o mundo BANI não surgiu após a pandemia da Covid-19.
Ei, RH!Já conhece o planode saúde com foco emretenção de talentos?
×