Início Plano de Saúde Política de benefícios: como estabelecer uma para o seu negócio

Política de benefícios: como estabelecer uma para o seu negócio

Autor

Data

Categoria

Se está pensando em construir ou aperfeiçoar a política de benefícios da sua empresa, saiba que essa é uma atitude inteligente.

Ao criar essa estrutura, os funcionários terão maior clareza sobre quais vantagens são oferecidas, além de se sentirem lembrados e incluídos nas vitórias da organização.

E a companhia terá um retorno em forma de dedicação, maior produtividade e satisfação entre os colaboradores.

Quer aprender a fortalecer a relação com os empregados por meio da política de benefícios?

Então, avance nesta leitura até o final.

Preparamos este artigo com conceitos e boas práticas para te ajudar nessa tarefa.

Vamos lá? Neste conteúdo, vamos falar sobre:

  1. O que é uma política de benefícios?
  2. Como uma política de benefícios funciona?
  3. Quais impactos uma boa política de benefícios traz para o negócio?
  4. Como estabelecer uma política de benefícios no seu negócio?
  5. Quais os melhores benefícios para oferecer na empresa?

O que é uma política de benefícios?

Política de benefícios é a combinação de todas as normas que regem a oferta de benefícios dentro da empresa.

É um plano que inclui tanto os benefícios corporativos obrigatórios por lei quanto aqueles concedidos com objetivo de valorização dos funcionários.

A política pode ser a mesma para pessoas de todas as posições e departamentos ou diferenciada conforme esses e outros fatores.

Os fundamentos das normas dependem do propósito de cada organização e podem ser reavaliados periodicamente para melhorar os resultados.

Essa avaliação e adequação é chamada de gestão de benefícios.

Como uma política de benefícios funciona?

A política de benefícios funciona através de um planejamento que contempla vários tipos de benefícios corporativos.

Entre os mais conhecidos estão os compulsórios, que são exigidos por lei para empregados contratados nos moldes da Consolidação das Leis do Trabalho.

Alguns benefícios determinados pela CLT são:

  • Férias
  • 13º salário
  • Descanso semanal remunerado
  • Vale transporte
  • Adicional noturno
  • Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

Muitas companhias acrescentam benefícios espontâneos em sua política, com o objetivo de promover o bem-estar no trabalho e motivar suas equipes.

Assim, sua política de benefícios pode englobar, entre outros:

Quais impactos uma boa política de benefícios traz para o negócio?

Num primeiro momento, ter uma política de benefícios pode parecer vantajoso somente para os colaboradores.

Porém, logo os gestores e profissionais de Recursos Humanos poderão notar uma melhora nos resultados da companhia, fruto do maior empenho dos funcionários.

A seguir, veja quatro efeitos de apostar numa política de benefícios bem estruturada para a companhia.

1. Melhora a imagem institucional

Contar com pacotes de benefícios mostra que a organização se preocupa com sua equipe, valorizando o capital humano e suas contribuições.

Essa visão positiva sobre a empresa começa no público interno, mas a tendência logo alcança o público externo, contagiando os clientes.

2. Auxilia na atração e retenção de talentos

A competitividade do mercado atual impacta tanto os candidatos a vagas quanto as organizações.

Se, por um lado, os profissionais precisam se preparar para vencer a disputa com outros indivíduos qualificados, por outro, as organizações devem se esforçar para atrair os talentos.

E fazer com que não desejem sair quando receberem a próxima oferta vantajosa de trabalho.

Nesse cenário, é fundamental aumentar os ganhos percebidos para além do salário, mantendo o trabalho atrativo para os talentos.

Assim, dá para diminuir gastos com recrutamento e seleção de novos profissionais de alta performance para a companhia.

3. Aumenta a produtividade

Como adiantamos acima, empregados mais satisfeitos produzem mais.

Para se ter uma ideia, um estudo feito pela Harvard Business Review (em inglês) constatou que trabalhadores felizes podem aumentar em até 50% os lucros da empresa.

Não é difícil entender o porquê, afinal, a motivação é reforçada quando existe um sentimento de gratidão pelo reconhecimento no trabalho.

Conceder benefícios é uma das maneiras de proporcionar esse reconhecimento.

4. Diminui as ausências no trabalho

Além do turnover, outro indicador reduzido com o suporte da política de benefícios é o absenteísmo.

Ele descreve as faltas e atrasos no trabalho, que consomem horas preciosas para as entregas.

Contar com benefícios favorece o bem-estar e estimula os colaboradores a fazerem o melhor, diminuindo essas ausências.

Além de prestar atenção a cada detalhe de suas atividades, o que também provoca queda nos índices de presenteísmo (quando o trabalhador está apenas de corpo presente na empresa, mas com a mente distraída).

Importância da política de benefícios para funcionários

Mencionamos há pouco que ter um plano de benefícios fortalece a motivação entre os empregados.

Confira agora outras três vantagens dessa estratégia para os colaboradores.

Eleva o fit cultural

Combinando a política à gestão de benefícios, é possível oferecer vantagens atraentes aos funcionários, elevando a identificação com os valores da empresa.

Nesse contexto, é natural que tenham maior sensação de pertencimento, favorecendo o engajamento em projetos e resultados promissores.

O resultado é maior qualidade nas entregas, crescimento profissional e mais chances de serem promovidos.

Auxilia na promoção da saúde no trabalho

Flexibilidade, assistência médica e incentivos para a prática de atividade física, por exemplo, ajudam a disseminar comportamentos saudáveis dentro e fora da empresa.

Também dão suporte para que cada membro da equipe cuide melhor da saúde, adoeça menos e ganhe mais qualidade de vida.

Melhora o clima organizacional

O clima organizacional se baseia na percepção dos colaboradores sobre o ambiente de trabalho.

Ele é influenciado por fatores que conferem valorização ou desvalorização das pessoas, o que inclui a política de benefícios.

Sabendo que terão reconhecimento e acesso a vantagens, os funcionários tendem a formar uma impressão positiva sobre o clima, e isso impulsiona o sucesso em suas atividades diárias.

Como estabelecer uma política de benefícios no seu negócio?

Neste espaço, trazemos um roteiro para criar ou aprimorar a política de benefícios da empresa.

Planos de saúde estão entre os 3 maiores desejos dos brasileiros. Baixe o guia prático e encontre tudo que você precisa saber sobre esse benefício.

Acompanhe!

1. Ouça o seu time

A política de benefícios do RH precisa estar alinhada às necessidades e desejos dos funcionários.

Caso contrário, ela não fará muita diferença para sua equipe.

Então, por que não começar aplicando um pequeno questionário para conhecer os benefícios que os colaboradores desejam?

Se o negócio for pequeno, dá para pedir feedback individual, com os detalhes mais importantes para cada trabalhador.

Dessa forma, você já inicia a construção da sua política focando na gestão de benefícios para alavancar os resultados.

2. Garanta os benefícios obrigatórios

O segundo passo é listar os benefícios corporativos compulsórios, que estão previstos na CLT.

Isso porque sua empresa não poderá abrir mão deles para oferecer outras vantagens à equipe, mesmo quando parecerem mais atrativas.

A política da empresa precisa garantir orçamento para férias, 13º salário, adicional noturno, etc.

3. Considere adicionar benefícios espontâneos

Uma vez que tenha levantado os benefícios mais desejados e os obrigatórios por lei, faça um cruzamento para verificar os mais populares.

Em seguida, analise a possibilidade de acrescentar benefícios que não são compulsórios, porém, serviriam como boas fontes de motivação para os empregados.

Essa análise deve levar em conta a situação financeira, metas e valores da organização.

De nada adianta conceder benefícios que não serão sustentáveis no longo prazo ou que não reforcem a cultura organizacional.

4. Veja se faz sentido dividir a equipe em grupos

Como mencionamos antes, existem cenários em que a organização oferta pacotes de benefícios diferenciados conforme a performance ou a posição do empregado.

Essa seleção também pode se basear em outros quesitos, como o estilo de vida.

Ou mesmo propor um modelo flexível, com opções para que o próprio colaborador escolha seus benefícios.

Tudo vai depender dos custos, perfil das equipes e estratégia da organização.

5. Avalie os resultados

Uma vez que tenha implementado a política de benefícios para funcionários, vale coletar dados para monitorar os resultados dessa estratégia.

Assim, fica mais fácil criar uma rotina de avaliação periódica, correção de falhas e melhoria contínua na concessão dos benefícios.

Peça também feedback aos colaboradores para conferir se estão mais satisfeitos no trabalho.

Quais os melhores benefícios para oferecer na empresa?

Os melhores benefícios são aqueles que elevam a qualidade de vida no trabalho (QVT).

Portanto, eles devem ser alinhados aos desejos dos colaboradores e objetivos da companhia.

Para ajudar a escolher, trazemos agora as tendências apontadas em uma pesquisa da Sodexo, que ouviu 4,8 mil donos de pequenas e médias empresas do Brasil, México, Chile, França, Romênia, Turquia e Índia.

Os gestores citaram quatro benefícios corporativos que elevam a QVT e entraram no radar para serem implementados nos próximos anos:

1. Plano de saúde

2. Bônus

3. Cartão-presente

4. Ações para manter a equipe em forma.

Nós, da Sami, podemos te ajudar com um plano de saúde completo.

Cada cliente Sami tem seu Time de Saúde, formado por médico e profissionais de enfermagem que cuidam da saúde de perto sempre que seu colaborador precisar.

Quando for preciso, eles ajudam no encaminhamento aos cuidados clínicos em nossa rede credenciada, que tem hospitais, laboratórios e maternidades de qualidade como Hospital Leforte, Hospital 9 de Julho, maternidades Santa Terezinha e Hospital Sepaco, laboratórios Labi, entre outros.

Também damos aquela forcinha para sua equipe cuidar do corpo, com a rede de academias Gympass, e da mente, com adicionais exclusivos como meditação guiada, yoga, exercícios de mindfulness e até terapia digital – tudo grátis, já incluído no plano.

Tudo isso em planos para MEI e empresas de pequeno e médio porte, a partir de 1 pessoa, nas cidades de Osasco, São Paulo, Guarulhos, Taboão da Serra e no ABC, com preços a partir de R$ 172 por mês por pessoa.

Peça já um orçamento sem compromisso!

Ei, RH! Quer economizar até30% no plano da sua empresa?

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Posts Recentes

4 dicas para cuidar da saúde mental feminina no trabalho remoto

Dupla jornada, responsabilidades com a vida familiar e salário desigual são alguns dos motivos que levam a diagnósticos de distúrbios relacionados à...

Obesidade sem tabu ou gordofobia: tudo que precisamos saber

Em 4 de março é celebrado o dia mundial da obesidade, instituído pela OMS para conscientizar a todos sobre os riscos de...

IMC: entenda as faixas e o peso ideal

O Índice de Massa Corporal (IMC) é uma ferramenta utilizada na área da saúde para avaliar a relação entre peso e altura de uma pessoa e, assim, classificar seu estado nutricional em categorias.

Etarismo: o que é, impactos na vida do idoso e a importância da pirâmide etária

o etarismo se refere a estereótipos, preconceitos e discriminação direcionada às pessoas com base na idade que elas têm.

Pluralidade cultural: o papel do pluralismo nas empresas

A pluralidade é um tema importante nos dias atuais, onde as fronteiras entre as nações se tornam cada vez mais fluidas e o mundo cada vez mais globalizado.
Ei, RH!Já conhece o planode saúde com foco emretenção de talentos?

Índice

×