Início Saúde Absenteísmo: o que é e como evitar?

Absenteísmo: o que é e como evitar?

Autor

Data

Categoria

Você sabe o que é absenteísmo? De acordo com o dicionário, é o hábito de se ausentar com frequência ou não estar presente continuamente. E o que isso tem a ver com a relação entre os recursos humanos e a empresa ou por que devo me preocupar com isso em relação aos meus funcionários?

É provável que o absenteísmo aconteça na sua empresa e você não saiba. A ausência ou conduta de faltar com frequência, com ou sem comprovação, de certos trabalhadores pode ser um sinal de alerta para a cultura organizacional da sua empresa e, até mesmo, para o futuro dela.

No século XXI, se tornou essencial o setor de RH entender e saber lidar com o assunto. Isso porque pode prejudicar a produtividade e crescimento da empresa, como também é um termômetro da motivação dos seus funcionários.

Por motivos variados, desde problemas pessoais, saúde e vontade de largar o emprego, a prática de faltar tem se tornado cada vez mais comum, sobrecarregando outros funcionários e impedindo a conquista de bons resultados para a organização.

Neste conteúdo, vamos falar sobre:

  1. O que é absenteísmo?
  2. Por que devo me preocupar com o absenteísmo?
  3. Como calculo o índice ou taxa de absenteísmo?
  4. Como posso controlar o absenteísmo na empresa?
  5. Qual a relação entre absenteísmo e presenteísmo?
  6. Procurando um plano de saúde para o seu negócio? Vem pra Sami!

O que é absenteísmo?

Atualmente, estamos em uma época em que as pessoas priorizam mais a qualidade de vida e bem-estar se comparado a épocas passadas. A satisfação com o trabalho virou prioridade entre os profissionais, tanto os que estão entrando agora no mercado como os antigos e já bem estruturados.

A maioria das pessoas buscam por novas oportunidades de crescimento, qualidade de vida e satisfação profissional. Portanto, oferecer apenas o básico, fundamentado por lei, para o seu colaborador não é mais o suficiente. Muitos aceitam as condições oferecidas enquanto procuram por oportunidades melhores.

Não satisfeitos ou com problemas pessoais, começam a não ter vontade de trabalhar e fornecer o seu melhor em prol do crescimento da empresa e começam a dar (ou não) justificativas para a sua ausência. É aí que precisamos nos preocupar com o absenteísmo.

O século XXI também tem trazido novas formas de trabalho, ainda mais com o grande alcance da internet. É bem possível que você conheça alguém que largou uma carreira para se tornar empreendedor e começar do zero. Muitos, pela vontade de empreender, mas outros por não suportarem a carga emocional ou física de arcarem com seus postos de trabalho.  

Então, basta apenas demitir o funcionário faltante? Não, não é tão simples. Muito mais do que apontar colaboradores que têm esse hábito, é entender que ele é um índice de evidências importantes que podem ser melhorados na empresa.

Por que devo me preocupar com o absenteísmo?

Supondo que você está com febre. O que faz? Apenas toma um antitérmico ou também procura a causa do problema? O absenteísmo é como um sintoma de que algo está errado e é preciso ser tratado na fonte do problema para não prejudicar ainda mais equipes da sua organização.

Alguns dos motivos que os funcionários deixam de querer estar presente em suas atividades envolvem: assédio moral ou sexual, bullying entre colegas, preconceitos e discriminações, doenças ocupacionais, insatisfação com o clima organizacional, falta de segurança e más condições de trabalho, falta de motivação e liderança.

Quando episódios de absenteísmo acontecem assiduamente, é bem provável que aqueles que não costumam faltar se sintam sobrecarregados. O que gera insatisfação e consequências negativas para sua empresa. Influencia, ainda, na execução de tarefas e conquista de resultados.

Investir tempo em tratar o problema pode ter impactos positivos no clima organizacional da empresa, assim como no faturamento.

Como calculo o índice ou taxa de absenteísmo?

Agora que você já entendeu o problema e quer tratar da causa, precisa interpretar corretamente a taxa ou índice do absenteísmo na sua empresa.

Os números nos mostram tudo, mesmo em pequenas empresas, eles podem responder inúmeras perguntas que antes passavam despercebidas. Há diversas maneiras de calcular o índice de absenteísmo entre os funcionários. A principal é por meio de uma porcentagem entre o número de horas pagas e não trabalhadas ou perdidas pelo número de horas pagas planejadas para trabalhar.

Para ser ainda mais simples, é possível mensurar quantos dias por mês são trabalhados. Agora, multiplique o resultado pelo número de funcionários que cumprem a mesma jornada. Esta é a quantidade líquida de horas produtivas.

Depois, será necessário reunir atrasos, faltas e saídas antes do horário (com ou sem justificativa) e transformadas em horas. Com o resultado, você terá o total de horas de absenteísmo.

Por fim, para obter o índice e entender a taxa de absenteísmo na sua empresa, você deve dividir o total de horas perdidas pelo total de horas produtivas (o primeiro cálculo). A porcentagem que dará é a taxa de absenteísmo na sua empresa dentro do período calculado, no caso, um mês.

Após o indicativo, perceber um alto nível de absenteísmo pode indicar e explicar atrasos em projetos que deveriam ser entregues na data, metas que não foram atingidas no tempo solicitado e processos que estão com falhas.

Quanto mais detalhes tiver, melhor será o estudo: tanto a causa como as consequências do absenteísmo na equipe. Assim, maior também serão as respostas e recursos para combater o problema.

É importante salientar que o absenteísmo inexistente é impossível, já que trabalhamos com pessoas e não máquinas. Todos têm problemas e incidentes que ocorrem e precisam da ausência ao trabalho.

Como posso controlar o absenteísmo na empresa?

Após o cálculo, notou que a taxa de absenteísmo na sua empresa é desproporcional ao valor saudável e comum? Existem algumas atitudes que podem reverter o problema e trazer ainda mais satisfação aos funcionários e, claro, produtividade.

O primeiro passo é identificar se as faltas ou atrasos são voluntárias ou não. Questionários, indicadores de pesquisa e reuniões podem ser fonte de ideias para traçar boas estratégias.

Observe, ainda, se a cultura da empresa está de acordo com a missão, visão e valores que foram desenvolvidos. Além disso, os preceitos da empresa são claros para os gestores? Uma comunicação aberta e transparente facilita o estímulo da colaboração por saber que pode confiar no trabalho tanto da empresa quanto do colega de equipe.

Além disso, observe se os seus colaboradores são valorizados. Eles estão sendo reconhecidos e remunerados como o esperado? Uma gestão que valoriza sua equipe traz melhores resultados. Entenda que um funcionário feliz fará de tudo para entregar o máximo de si em prol da missão da empresa, por se sentir parte dela.

Outro passo importantíssimo é oferecer uma melhor qualidade de vida para os seus funcionários. Fornecer o básico não é mais o suficiente e pode prejudicar seus resultados. A falta de saúde, por exemplo, é uma das principais causas do absenteísmo nas empresas. Que tal proporcionar programas que envolvem assistência médica e melhora no bem-estar? Terapias, gympass, vales refeição e alimentação são bons exemplos.

Grande parte da população procura segurança financeira. Por isso, proporcionar um ambiente de trabalho que consiga desenvolver suas habilidades e fazer carreira é uma ótima medida para conter e treinar funcionários excelentes para realizarem as funções da empresa.

Assim como oferecer um plano de carreira pode ser essencial para conter o absenteísmo, outro fator pode influenciar: dar feedbacks sobre os trabalhadores. Corrigir e elogiar as equipes e funcionários de maneira individual pode trazer um retorno positivo para a organização.

Outra dica é acompanhar os feedbacks com políticas de reconhecimento. Falar e elogiar é bom, mas imagina proporcionar um day off, viagens ou promoções para o funcionário que atingir a meta? Isso proporciona mais vontade de conseguir alcançar um objetivo, assim como satisfação em executá-lo.

Qual a relação entre absenteísmo e presenteísmo?

Existe uma relação bem direta entre o absenteísmo e o presenteísmo. Para contextualizar, o absenteísmo, como vimos, é o hábito das faltas de colaboradores. Já o presenteísmo, por mais que pareça o contrário, é relacionado ao funcionário estar presente, mas sem produzir.

Assim como o absenteísmo merece a preocupação de um RH estratégico, o presenteísmo também. Isso porque um funcionário presente, que está sempre no horário correto, mas não produz também é um índice de algum problema na empresa. Atrasar, delegar ou deixar de lado suas responsabilidades e apenas esperar pelo fim do horário de trabalho também merece atenção da organização.

As causas podem ser as mesmas do absenteísmo: insatisfação, falta de motivação, falta de propósito, assédio, bullying, problemas pessoais, entre outros.

Procurando um plano de saúde para o seu negócio? Vem pra Sami!

Uma maneira de cuidar das pessoas no seu negócio é com um bom plano de saúde empresarial. Aqui na Sami, nossos planos são para MEI e PJ a partir de 1 pessoa nas cidades de São Paulo, Guarulhos, Osasco, Taboão da Serra e no ABC, com preços a partir de R$ 172 por mês por pessoa.

Cada membro da Sami tem acesso ao seu Time de Saúde, com médico pessoal e equipe de enfermagem que conhece você de verdade e que cuida da sua saúde junto com você e os especialistas necessários.

Nossa rede credenciada, os Parceiros Clínicos da Sami, inclui opções de hospitais, maternidades, clínicas e laboratórios de qualidade reconhecida, como Beneficência Portuguesa, Hospital Oswaldo Cruz (unidade Vergueiro), Maternidades Santa Joana e Santa Izildinha, clínicas DaVita, laboratórios Labi, entre outros.

Além disso, oferecemos para os nossos membros acesso a nossa Rede de Hábitos Saudáveis, com o aplicativo de academias e exercícios Gympass e o aplicativo de saúde mental Vitalk.

Clique no botão abaixo e faça sua cotação.

Sami Plano de Saúde Empresarial

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Posts Recentes

Como empreender com qualidade de vida?

Será que é possível conciliar empreendedorismo e qualidade de vida? Se por um lado ser dono do próprio negócio...

Acreditação hospitalar: o que é e qual a importância?

As expectativas do consumidor quanto à qualidade dos serviços de saúde são crescentes. Como forma de sinalizar ao público o compromisso com...

Plano de saúde para universitário: como escolher o melhor?

Será que vale a pena contratar um plano de saúde para universitário? Em meio a uma...

Relatório de sinistralidade: o que é e por que é importante para o seu negócio?

Quando uma empresa contrata um plano de saúde empresarial para seus funcionários, ela paga um valor mensal fixo, sejam os serviços usados...

Como lidar com o estresse como empreendedor?

Conviver com o estresse do empreendedor não é fácil, e quando os limites são ultrapassados, essa situação tende a provocar doenças como...
Sami Plano de Saúde Empresarial