Início Plano de Saúde Quais os principais problemas com planos de saúde?

Quais os principais problemas com planos de saúde?

Autor

Data

Categoria

Você também é do time que, ao contratar um produto ou serviço, também pesquisa entre as reclamações para ver se realmente vale à pena? Saiba que está corretíssimo. Uma das melhores maneiras de saber sobre uma empresa e o que ela oferece é por meio da opinião dos consumidores.

Isso não seria diferente com operadoras de planos de saúde. Afinal, o nosso bem-estar e qualidade de vida estão no topo da lista de prioridades, ainda mais em meio a pandemia que estamos enfrentando desde 2020.

Recorrer ao Sistema Único de Saúde nem sempre é a melhor saída. Apesar de ser um dos melhores sistemas de saúde do mundo, as filas, o tempo de espera para procedimentos importantes, os ambientes lotados e desconfortáveis fazem parte dos motivos dos planos de saúde ganharem, cada vez mais, clientes.

Infelizmente, nem tudo é perfeito, ainda que nos traga conforto, o convênio pode dar muita dor de cabeça aos consumidores. Para se ter uma ideia, de acordo com a nota lançada pelo Procon-SP, em fevereiro deste ano, as reclamações contra os planos de saúde aumentaram em mais de 10.000%.

Neste conteúdo, vamos falar sobre:

  1. Entenda por que as reclamações contra planos de saúde aumentaram tanto
  2. Quais são os principais problemas com planos de saúde?
  3. Saiba o que fazer no caso de problemas acontecerem
  4. A Sami é o plano de saúde que você pode confiar

Entenda por que as reclamações contra planos de saúde aumentaram tanto

Ainda de acordo com o Procon-SP, dados registraram quase mil reclamações no primeiro mês de 2021, contra apenas nove no mesmo período em 2020. O motivo: reajuste sem motivo específico.

Os consumidores passaram a reclamar o abuso do aumento do reajuste, ainda levando em conta o período de pandemia. Houve reajustes de 91%, 104% e até 113% e que não foram explicados. Além disso, consumidores também reclamaram da cobrança retroativa dos reajustes que foram suspensos pela Agência Nacional de Saúde Suplementar, no período de pico da crise da Covid-19, de setembro a dezembro do ano passado. De acordo com as reclamações, a suspensão seria cobrada e diluída nas 12 parcelas neste ano.

Devido as reclamações consistirem em consumidores receberem boletos com reajustes sem informações claras, o Procon-SP enviou uma petição à ANS sobre os aumentos das operadoras e solicitando redução imediata dos reajustes anuais.

Mesmo após a notificação, as operadoras ainda não apresentaram uma justificativa para o aumento, bem como não comprovaram a existência de uma negociação.

O termômetro do comportamento das operadoras no setor de reclamações de problemas, o Índice Geral de Reclamações (IGR), da ANS, foi atualizado em abril deste ano e teve como base os três meses anteriores, ou seja, de janeiro a março de 2021. Segundo os dados, o maior índice de reclamações em convênios de grande porte se refere ao gerenciamento de ações da operadora, constando autorizações, coparticipações e outros, em seguida, os pedidos de reembolso.

Quais são os principais problemas com planos de saúde?

Conforme dados do IGR, em primeiro lugar da lista de reclamações está o Gerenciamento de Ações de Operadoras, com quase 29% das reclamações. Dentro dessa categoria estão autorizações, negociações, coparticipações e outros assuntos relacionados à gestão.

Solicitação de exames ou procedimentos estão sendo tratados como um dos problemas dos consumidores em relação às operadoras, assim como problemas relacionados à coparticipação, por valores lançados de maneira errada ou com falta de transparência. A falta de abertura das operadoras para negociações também tem sido um problema relatado.

Em segundo lugar, os pedidos de reembolso estão recebendo mais negativas do que o costume e sem explicações válidas. Além disso, as reclamações sobre a necessidade de juntar vários documentos também tem entrado no rol das reclamações. Boa parte das queixas vai parar na justiça e, de acordo com a ANS, cresceram 23% quando comparadas ao mesmo período do ano passado.

Com 13% de reclamações, a suspensão e rescisão de contratos ocupa uma boa parcela das reclamações. Redes de atendimentos, rol de procedimentos, mensalidades e prazos máximos de atendimento também preocupam consumidores.

Saiba o que fazer no caso de problemas acontecerem

O certo mesmo seria não ter nenhuma dor de cabeça por um serviço pago, e que muitas vezes não é nada barato. Mas como sabemos que é quase impossível não termos problemas e divergências com produtos e serviços, o melhor caminho é saber o que fazer caso os contratempos aconteçam.

Atrasou o pagamento e suspenderam seu acesso à saúde?

O atraso de pagamentos em boletos é algo muito comum. Uma boa alternativa para não esquecer de pagar seus boletos é cadastrá-los em débito automático. Porém, se acontecer de atrasar a mensalidade do seu plano, saiba que o seu serviço não poderá ser cortado, apenas se exceder 60 dias de atraso. Ainda assim, deve haver uma notificação por parte da operadora até o 50º dia do atraso sobre a suspensão. Caso não seja notificado, o corte do serviço continua sendo prática abusiva e ilegal.

O plano negou meu reembolso, e agora?

Alguns exames ou procedimentos não cobertos pelo plano de saúde fazem os consumidores pagar por serviços particulares e, posteriormente, pedir reembolso. O que acontece com frequência é a mudança de plano e a rede de atendimentos não cobrir a consulta com seu médico de anos. Nesses casos, os pacientes preferem pagar a consulta particular. Porém, quando vão pedir o reembolso, mesmo com todos os documentos corretos, a solicitação é negada.

É possível reclamar na ouvidoria, contestando a decisão do convênio, Procon ou na própria ANS sobre o problema. Caso ainda a negativa persista, ainda é possível entrar com processo na justiça em até três anos da data do procedimento.

Meu plano aumentou muito, e agora?

Todos os reajustes precisam ser aprovados pela ANS e seguir o acordo de ser anualmente. Mas acontece de convênios aumentarem os valores alegando aumento de procura, procedimentos mais caros e por aí vai. É importante ficar de olho para não cair em mais uma prática abusiva.

Conteste, reclame em sites,como o Reclame Aqui, recorra ao Procon, Proteste e Agência Nacional de Saúde, mas saiba que eles precisam de uma justificativa plausível e aprovada.

A Sami é o plano de saúde que você pode confiar

Aqui na Sami temos a missão de oferecer saúde de qualidade por um preço justo e que você possa confiar. Nosso compromisso é conhecer você de verdade e oferecer um plano onde você seja entendido e atendido onde você estiver.

Cada um de nossos membros tem acesso ao seu Time de Saúde, com médico pessoal e time de enfermagem que conhecem você de verdade e que fazem a coordenação da sua saúde com você e os especialistas necessários.

Nossa rede credenciada, os Parceiros Clínicos da Sami, conta com opções de hospitais, maternidades, clínicas e laboratórios de qualidade reconhecida, como Beneficência Portuguesa, Hospital Oswaldo Cruz (unidade Vergueiro), maternidades Santa Joana e Santa Izildinha, laboratórios Labi e mais.

Além disso, sabemos que a sua saúde é muito mais que a carteirinha do convênio. Por isso, criamos a nossa Rede de Hábitos Saudáveis, com o aplicativo de academias e exercícios Gympass e adicionais exclusivos como meditação guiada, yoga, exercícios de mindfulness e até terapia digital – tudo grátis, já incluído no plano.

Clique no botão abaixo e faça uma cotação.

Ei, RH! Quer economizar até30% no plano da sua empresa?

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Posts Recentes

IMC: entenda as faixas e o peso ideal

O Índice de Massa Corporal (IMC) é uma ferramenta utilizada na área da saúde para avaliar a relação entre peso e altura de uma pessoa e, assim, classificar seu estado nutricional em categorias.

Etarismo: o que é, impactos na vida do idoso e a importância da pirâmide etária

o etarismo se refere a estereótipos, preconceitos e discriminação direcionada às pessoas com base na idade que elas têm.

Pluralidade cultural: o papel do pluralismo nas empresas

A pluralidade é um tema importante nos dias atuais, onde as fronteiras entre as nações se tornam cada vez mais fluidas e o mundo cada vez mais globalizado.

O que é ambidestria organizacional e quais são os benefícios

A ambidestria organizacional é uma abordagem que tem como objetivo equilibrar-se em dois focos sem perder a eficiência de suas operações.

Mundo BANI: o que é e como ele impacta a sua empresa

O BANI é uma maneira mais assertiva de enquadrar e entender o estado do mundo atual. Ao contrário do que muitos pensam, o mundo BANI não surgiu após a pandemia da Covid-19.
Ei, RH!Já conhece o planode saúde com foco emretenção de talentos?
×