Início Plano de Saúde Quanto custa um plano de saúde para idoso? Por que é mais...

Quanto custa um plano de saúde para idoso? Por que é mais caro?

Autor

Data

Categoria

Conforme a idade avança, a tendência é precisarmos de serviços de saúde com mais frequência e os nossos problemas de saúde necessitarem de mais atenção. São mais consultas, mais exames e mais tratamentos que, claro, impactam no valor do plano de saúde para idoso.

Saiba como as operadoras calculam o quanto vão cobrar por cada plano e o que permite que as pessoas com mais de 59 anos, independentemente da idade, paguem o mesmo valor.

Neste texto, vamos falar sobre:

  1. Como é formado o preço de um plano de saúde?
  2. Os valores dos planos de saúde são definidos pela Agência Nacional de Saúde?
  3. Como são os reajustes anuais e por faixa etária dos planos de saúde?
  4. Por que o plano de saúde para idoso é mais caro?
  5. O que a legislação diz sobre o custo do plano de saúde para idoso?
  6. O que é o Pacto Intergeracional e como isso afeta o custo do plano de saúde para idoso?
  7. Procurando plano de saúde? Vem pra Sami

Como é formado o preço de um plano de saúde?

O preço de qualquer plano de plano de saúde sempre é formado com base em dois indicadores: o custo de cada um dos diferentes eventos de assistência à saúde cobertos pelo plano e a frequência com que cada um deles é utilizado. O cálculo é feito da seguinte forma:

  • Frequência de uso – é calculada a média da quantidade de vezes que cada tipo de assistência é acionado por ano;
    • De um modo geral, os tipos de assistências contabilizadas são consultas médicas, exames complementares, internações, terapias, demais despesas assistenciais e outros atendimentos ambulatoriais. Mas, essa lista pode variar conforme o tipo do plano de saúde.
  • Valor da assistência – é calculado também o valor médio de cada tipo de assistência que o plano oferece;
  • Uso X assistência – depois, a quantidade média das utilizações de cada tipo de assistência é multiplicada pela média do seu respectivo valor;
    • Por exemplo, são realizados, em média, 20 exames por ano e o valor médio deles é R$ 10,00. Então, exames representariam R$ 200,00 do valor total do plano.
  • Valores médios das assistências + carregamentos – as médias dos valores de cada tipo de assistência são somadas e o resultado disso é somado ainda aos gastos com despesas não assistenciais, chamadas de carregamentos. Eles são as taxas administrativas, as taxas comerciais, a margem de lucro e os tributos diretos e indiretos.

LEIA MAIS NO BLOG DA SAMI

Quanto custa um plano de saúde empresarial?

Existem também alguns fatores relacionados a quem contrata que influenciam no valor do plano de saúde, tais como:

  • Faixa etária dos beneficiados pelo plano – o preço de planos de saúde para idosos é mais alto porque o valor dos serviços de assistência aumenta para pessoas com mais de 60 anos. Além disso, a frequência de uso desses serviços também cresce, o que encarece o custo para a empresa que oferece o convênio;
  • Segmentação assistencial – alguns itens, como internação, são mais caros e, quando incluídos no plano, fazem os preços subirem. O mesmo vale para a cobertura territorial. Um plano que atende apenas em uma cidade é mais barato, enquanto os planos que cobrem uma área geográfica maior são mais caros;
  • Tipo de contratação – dependendo do tipo de contratação, como individual, familiar e empresarial, cada grupo de beneficiários pode ter descontos ou acréscimos específicos.

Os valores dos planos de saúde são definidos pela Agência Nacional de Saúde?

A Agência Nacional de Saúde (ANS) não define o valor dos planos de saúde, mas estabelece um documento chamado Notas Técnicas de Registro de Produtos (NTRPs), onde elenca os valores a partir das informações que recebe das operadoras de planos de saúde. 

As notas reúnem as estatísticas dos valores que formam o preço inicial, ou seja, o custo base que pode ser cobrado do consumidor. Na comercialização, as operadoras podem estabelecer preços até 30% mais caros ou mais baratos que a base da ANS. 

Como são os reajustes anuais e por faixa etária dos planos de saúde?

Anualmente, há uma variação das despesas assistenciais (custos dos exames, medicamentos de alta complexidade, próteses etc.). Então, as operadoras de planos de saúde também reajustam os valores cobrados para não saírem no prejuízo.

Além disso, o reajuste é feito de acordo com as faixas etárias dos beneficiários, que são divididas da seguinte forma:

  • 0 a 18 anos;
  • 19 a 23 anos;
  • 24 a 28 anos;
  • 29 a 33 anos;
  • 34 a 38 anos;
  • 39 a 43 anos;
  • 44 a 48 anos;
  • 49 a 53 anos;
  • 54 a 58 anos;
  • 59 anos ou mais.

Quando o beneficiário passa de uma faixa para outra, há um acréscimo no valor do plano, que deve estar acordado no contrato. Caso não haja mudança na faixa etária e o contrato não trate do reajuste, a operadora deve cumprir o mesmo percentual de variação divulgado pela ANS.

Por que o plano de saúde para idoso é mais caro?

Os impactos do envelhecimento da população também são sentidos no mercado, pois cresce a quantidade de idosos que aderem aos planos de saúde. No Brasil, cerca de 25% da população está vinculada a convênios médicos particulares e, dessa parcela, 11% dos beneficiários têm 60 anos ou mais

Conforme a idade aumenta, tanto a frequência de utilização como o valor dos serviços de assistência à saúde do plano também aumentam. Isso acontece pelos seguintes motivos:

  • Maior complexidade – aumenta o grau de dificuldade dos atendimentos e tratamentos para esse perfil de beneficiário;
  • Perda de capacidade funcional – em geral, o idoso requer cuidados médicos mais frequentes;
  • Duração e intensidade – dos recursos empregados nos tratamentos para idosos são maiores como, por exemplo, no Home Care.

Com o aumento dos gastos por parte das operadoras, o custo do plano de saúde para idoso também sobe.

O que a legislação diz sobre o custo do plano de saúde para idoso?

Para preservar a população de preços abusivos em planos de saúde para idosos, a ANS publicou a Resolução Normativa nº 63, que determina:

  • O valor fixado para a última faixa etária (59 anos ou mais) não pode ser superior a seis vezes o valor da primeira faixa (0 a 18 anos);
  • A variação entre a sétima e a décima faixas, quando somada, não pode ser maior que a variação somada entre a primeira e a sétima faixas.

O que é o Pacto Intergeracional e como isso afeta o custo do plano de saúde para idoso?

Criado pela ANS, o Pacto Intergeracional define uma estratégia de cobrança que garante o equilíbrio do custo do plano de saúde para idosos ao criar a possibilidade de diluir os gastos maiores nessa faixa etária pelas outras faixas de idade. O que beneficia tanto os idosos quanto as operadoras dos planos de saúde.

Como a expectativa de vida no Brasil hoje é 76,6 anos e a frequência de uso de serviços de saúde e a complexidade deles aumenta conforme a idade, isso obrigaria as operadoras a aumentar significativamente os preços. Mas, o Pacto Intergeracional torna possível que qualquer beneficiário com mais de 59 anos pague a mesma mensalidade.

Isso porque os beneficiários mais novos pagam um pouco mais do que o custo médio de seu perfil para que seja possível as pessoas com mais idade pagarem um pouco menos. O que torna o benefício mais acessível para quem tem mais de 59 anos e viabiliza, por exemplo que alguém com 60 anos pague a mesma coisa que a pessoa com 70.

Dessa forma, o Pacto Intergeracional contribui para o cumprimento do Estatuto do Idoso, que busca a não discriminação de pessoas acima de 60 anos nos planos de saúde pela variação de valor.

Procurando plano de saúde? Vem pra Sami

Na Sami, acreditamos em saúde de qualidade com preço justo. Por isso, oferecemos planos para MEI e PJ a partir de 1 pessoa, na cidade de São Paulo.

Cada um de nossos membros tem acesso ao seu time de saúde, com médico(a) e enfermeiras(os) que farão a coordenação do cuidado de todas as suas necessidades de saúde, junto com você e os especialistas necessários.

Nossa rede credenciada, os Parceiros Clínicos da Sami, inclui hospitais e laboratórios de qualidade reconhecida no mercado, como a Beneficência Portuguesa, Maternidade Santa Izildinha e Labi.

Além disso, sabemos que saúde vai muito além de uma carteirinha. Por isso, oferecemos nossa Rede de Hábitos Saudáveis, que incluiu Gympass e Vitalk.

Faça uma cotação agora!

Referências

Sami Plano de Saúde Empresarial

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Posts Recentes

Plano de saúde com coparticipação vale a pena?

Avaliar se o plano de saúde com coparticipação vale a pena é um dos desafios de pessoas físicas, MEI, empresários e profissionais...

O que fazer quando o plano de saúde não cobre exame?

Muitas pessoas pagam o plano de saúde a vida inteira, porém quando mais precisam não podem contar com a cobertura da operadora....

Plano de saúde nacional vale a pena?

Na hora de selecionar o convênio médico, é normal ter dúvidas sobre o plano de saúde nacional. Com ampla...

Sobrevivi ao Covid-19. E agora?

Não sabe se tem Covid ou não? Veja este conteúdo no blog da Sami: Como saber se eu peguei Covid-19?

Estou com Covid-19. E agora?

Não sabe ainda se está com Covid-19 ou não? Veja este conteúdo do blog da Sami: Como saber se eu peguei Covid-19?...
Sami Plano de Saúde Empresarial