Início Saúde O papel do técnico de enfermagem na Atenção Primária à Saúde

O papel do técnico de enfermagem na Atenção Primária à Saúde

Autor

Data

Categoria

Sabemos que a enfermagem é essencial para os cuidados com a saúde. É impossível imaginarmos um hospital sem enfermeiros. Afinal, quem vai oferecer os principais cuidados aos pacientes? Administrar remédios, oferecer atenção, dedicar tempo, coletar informações preciosas são algumas das atribuições de um profissional que zela tanto por nosso bem-estar.

De acordo com a Lei do Exercício Profissional, de 1996, o enfermeiro assume diversos modelos de assistência e atividades indispensáveis, que vão de cuidados básicos às solicitações de exames e consultas.

O que pouca gente sabe é o papel protagonista que os enfermeiros e técnicos de enfermagem possuem no modelo de Atenção Primária à Saúde. Nele, os profissionais e as profissionais da área conduzem atividades voltadas ao atendimento das pessoas, famílias e comunidades, com foco na prevenção de doenças e na promoção da saúde.

Mas você entende o papel de uma equipe de enfermagem por inteiro? O técnico de enfermagem tem um espaço importantíssimo no auxílio das medidas preventivas tão importantes na Atenção Primária à Saúde, como evitar infecções hospitalares, educar comunidades e famílias, participar de gerenciamento de insumos necessários às equipes e muito mais.

Neste conteúdo, vamos falar sobre:

  1. O que faz um técnico de enfermagem na Atenção Primária à Saúde?
  2. Qual o papel do técnico de enfermagem no hospital?
  3. E em outras áreas, onde o técnico de enfermagem pode atuar?
  4. Quais as diferenças entre o técnico de enfermagem, auxiliar e enfermeiro?
  5. A Sami é o plano de saúde que cuida de você de verdade através da atenção básica

O que faz um técnico de enfermagem na Atenção Primária à Saúde?

Com atuação voltada para o paciente, à família e à comunidade, o profissional foca na prevenção de agravantes e melhora na saúde. O auxílio prestado precisa ser baseado no modelo de prevenção, bem como na redução de riscos comuns à saúde, como doenças crônicas, infecciosas e sexualmente transmissíveis.

O que quer dizer que o profissional deve desenvolver ações no atendimento para promover a qualidade de vida ao longo dos anos, por meio de atividades educativas e explicações claras, apoiando o trabalho do corpo médico e do time de enfermagem.

De acordo com a Biblioteca Virtual da Saúde (BVS), em relação à APS, além dessas atribuições, que enfermeiros graduados também exercem, existem outras específicas para o técnico de enfermagem, como: participar de atividades de assistência básica quando solicitado, realizar ações de educação em saúde para comunidades ou famílias seguindo o planejamento da equipe e participar do gerenciamento de insumos necessários para que o ambiente de trabalho funcione de maneira adequada.

Assim como no SUS, o modelo de Atenção Primária direcionou o foco da enfermagem e dos técnicos da área para a intervenção de fatores de risco, prevenção de doenças e melhora na qualidade de vida, ao invés de apenas cuidados em clínicas e cura.

Portanto, realizar atividades de atenção à saúde, por meio de procedimentos regulamentados, tanto em clínicas como no domicílio, quando orientado, é uma das tarefas do técnico de enfermagem. Além disso, seu papel também é desempenhado por procedimentos como curativos, lavagem e esterilização de materiais, sempre delegados e orientados por enfermeiros.

Qual o papel do técnico de enfermagem no hospital?

Com o conhecimento técnico de enfermagem, o profissional pode trabalhar em diversas frentes, como em hospitais, clínicas, home care, entre outros. Durante todo o trabalho, o técnico é supervisionado por um enfermeiro, que delega funções e tira dúvidas sobre procedimentos.

De acordo com o Decreto 94.406/87, cabe ao técnico prestar cuidados diretos da enfermagem em pacientes graves, bem como prevenir e controlar doenças transmissíveis, infecções hospitalares e danos físicos que podem ser causados em situações cotidianas.

Entre as outras habilidades que um técnico de enfermagem pode exercer em um hospital, estão:

  • Receber pacientes;
  • Preparar leitos;
  • Avaliar registros;
  • Coletar exames;
  • Apoiar a equipe em casos de urgências;
  • Checar a punção venosa;
  • Administrar medicamentos;
  • Conduzir exames;
  • Dar banho;
  • Fazer curativo;
  • Coletar sangue.

E em outras áreas, onde o técnico de enfermagem pode atuar?

A atividade técnica em enfermagem vem ganhando cada vez mais espaço. Isso graças às diversas possibilidades de atuação. Por exemplo, você sabia que ele pode atuar na área da administração? O profissional está apto para ordenar e auxiliar processos importantes dentro de um sistema de saúde.

Além das funções essenciais, o técnico de enfermagem também pode prestar funções administrativas, como:

  • Criação e apoio na escala de tarefas;
  • Auxílio na conservação e controle do ambiente;
  • Auxílio no uso consciente de vestimentas e materiais;
  • Assessorar procedimentos adequados às normas de biossegurança.

É preciso se manter sempre atualizado?

Assim como qualquer profissional do mercado, a atualização constante deixou de ser um diferencial para se tornar obrigatória. Na área da saúde, então, onde doenças evoluem e ocorrem mutações é primordial se especializar e continuar os estudos, mesmo depois de formados.

Por exemplo, quem trabalha com a APS, precisa se especializar na área e entender o seu diferencial. Ficar sem praticar cursos, especializações ou treinamentos por muito tempo pode impedir uma evolução no mercado de trabalho. Outro ponto importante é que na área de pesquisa científica, por exemplo, as referências só podem ser utilizadas com, no máximo, três anos depois da sua publicação. 

Portanto, a atualização da enfermagem é fundamental para o desenvolvimento de uma assistência de qualidade, fundamentada nas medidas científicas atualizadas, com respaldo em políticas públicas de saúde.

Quais as diferenças entre o técnico de enfermagem, auxiliar e enfermeiro?

Embora caminhem juntas e atuem nos mesmos lugares, existem diferenças de formação e funções entre o técnico de enfermagem, o auxiliar e o enfermeiro. Veja:

O enfermeiro é o profissional graduado. Mais qualificado e com conhecimento para dar suporte aos mais diversos problemas de saúde nos pacientes. No geral, ele comanda o trabalho de técnicos e auxiliares. Seu curso de graduação dura, em média, cinco anos.

Já o técnico de enfermagem tem uma formação de menor duração, que requer o ensino médio e os torna aptos para executarem o que o enfermeiro-chefe ordena e planeja. O auxiliar realiza tarefas mais simples que as do técnico. Com um curso de, em média, 15 meses, eles atuam nos cuidados básicos de pacientes, como banhos, aplicação de vacinas, administração de medicamentos, entre outros.

A Sami é o plano de saúde que cuida de você de verdade através da atenção básica

Aqui na Sami temos a missão de oferecer saúde de qualidade por um preço justo. Por isso, nosso modelo é baseado na Atenção Primária e no Cuidado Coordenado a Saúde: cada membro tem acesso ao seu Time de Saúde, com médico pessoal e equipe de enfermagem que conhece você de verdade e cuida de você como um todo.

Nossa rede credenciada, os Parceiros Clínicos da Sami, inclui opções de hospitais, maternidades, laboratórios e clínicas de qualidade reconhecida, como Beneficência Portuguesa, Hospital Osvaldo Cruz (unidade Vergueiro), maternidades Santa Joana e Santa Izildinha, entre outros.

Além disso, oferecemos para nossos membros a nossa Rede de Hábitos Saudáveis, com o aplicativo de academias e exercícios Gympass e com o aplicativo de saúde mental Vitalk.

Tem interesse? Clique no botão abaixo e faça uma cotação. Nossos planos são para MEI e PJ a partir de 1 pessoa nas cidades de São Paulo, Guarulhos, Osasco, Taboão da Serra e no ABC.

Sami Plano de Saúde Empresarial

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Posts Recentes

Como empreender com qualidade de vida?

Será que é possível conciliar empreendedorismo e qualidade de vida? Se por um lado ser dono do próprio negócio...

Acreditação hospitalar: o que é e qual a importância?

As expectativas do consumidor quanto à qualidade dos serviços de saúde são crescentes. Como forma de sinalizar ao público o compromisso com...

Plano de saúde para universitário: como escolher o melhor?

Será que vale a pena contratar um plano de saúde para universitário? Em meio a uma...

Relatório de sinistralidade: o que é e por que é importante para o seu negócio?

Quando uma empresa contrata um plano de saúde empresarial para seus funcionários, ela paga um valor mensal fixo, sejam os serviços usados...

Como lidar com o estresse como empreendedor?

Conviver com o estresse do empreendedor não é fácil, e quando os limites são ultrapassados, essa situação tende a provocar doenças como...
Sami Plano de Saúde Empresarial