Início Saúde Feedback negativo: como oferecer sem afetar negativamente a saúde do colaborador

Feedback negativo: como oferecer sem afetar negativamente a saúde do colaborador

Autor

Data

Categoria

O feedback é o retorno que um profissional recebe sobre o trabalho realizado em uma empresa. Nessa espécie de avaliação, o gestor também fala sobre o comportamento e/ou atitudes de um colaborador na organização. Nesta publicação, explicamos o que é o feedback negativo, por que é importante dar um feedback negativo para os funcionários e como fazer isso sem afetar negativamente a saúde do colaborador e promovendo a qualidade de vida no trabalho.

Neste conteúdo, vamos falar sobre:

  1. O que é feedback negativo?
  2. Por que é importante dar um feedback negativo quando necessário?
  3. Como dar feedback negativo sem afetar negativamente a saúde do colaborador?
  4. Exemplo de feedback negativo feito corretamente
  5. Promova a saúde no trabalho com um plano de saúde Sami

O que é feedback negativo?

O colaborador de uma empresa que trabalha com o público está sujeito a receber todo tipo de crítica, nem sempre positiva ou construtiva. No ambiente institucional, internamente, as críticas negativas ou construtivas também chegam, mas há formas de se trabalhar o feedback negativo. Mas do que se trata o feedback? É esse retorno que um profissional recebe a respeito do seu trabalho, comportamento ou de atitudes específicas dentro de uma empresa que formam o feedback negativo. 

O feedback, ou retorno, nada mais é que um termo usado para designar um ponto de vista ou opinião a respeito de algo de alguma prática. É, por exemplo, uma forma usada para avaliar um trabalho ou atividade, dentro ou fora do ambiente institucional. Há quem diga que o feedback existe desde a Revolução Industrial, mas que só chegou próximo ao molde como conhecemos após a Segunda Guerra Mundial, quando a cultura de consumo como conhecemos começou a ganhar força.

Por que é importante dar um feedback negativo quando necessário?

Em uma empresa, o desempenho de um colaborador é essencial para determinar o sucesso de uma atividade ou cargo específico. Por isso é tão importante acompanhar e retribuir esse desempenho com informações que possam ajudar a melhorá-lo. O feedback negativo é essencial quando se fala em gestão de pessoas. É a partir dele que um gestor vai poder contribuir com os pontos que precisam ser melhorados ou até mesmo reforçados. 

O feedback negativo acaba sendo uma ferramenta de desenvolvimento do colaborador e mudança para melhor dentro de uma organização. Na gestão de pessoas, é algo que faz parte do processo de treinamento, desenvolvimento e ascensão dentro de uma estratégia já traçada previamente ou estratégia a ser definida. É importante pensar no feedback como parte também do desempenho para alcançar um resultado. Afinal, a avaliação do desempenho é chave no processo de desenvolvimento, principalmente quando se pensa na qualificação de um profissional.

Como dar feedback negativo sem afetar negativamente a saúde do colaborador?

Há uma expectativa negativa quando se fala em feedback negativo. Apesar do nome, no entanto, ele é algo bom e relevante para qualquer empresa e definidor. O feedback negativo, com o perdão do clichê, pode ser um divisor de águas para um colaborador. Embora a aura negativa exista em torno disso, a verdade é que existem diferentes formas de transmitir esse feedback. E, sim, ele pode ser feito sem influenciar negativamente a percepção de um trabalhador sobre uma empresa ou sem afetar a saúde mental desse colaborador.

Mas afinal, como dar feedback negativo? O primeiro passo é administrar a informação para que ela seja transmitida no momento e na medida certa. Isso pode ser feito em uma conversa pessoalmente, previamente marcada, e/ou em doses menores. É importante considerar que o colaborador não deve ficar sobrecarregado com o feedback negativo, que precisa ser dado de forma que o trabalhador se sinta confortável com isso. Outra forma é falar o feedback em tempo real, de forma direta e sem impessoalidade, mas com cuidado. 

É fundamental que o feedback negativo venha com uma solução. Se o colaborador fez algo de forma errada, o gestor deve apresentar o caminho correto para aquela atividade. Isso pode evitar que erros se repitam e que ajuda para que o trabalhador sinta mais segurança no que está fazendo.

Exemplo de feedback negativo feito corretamente

Certifique-se de que o feedback negativo será apresentado em uma conversa a sós. Um bom exemplo de feedback feito corretamente é aquele que começa pelos pontos positivos mais importantes porque o reconhecimento é fundamental na manutenção do sentimento de segurança de um colaborador. Ele precisa saber o que está dando certo antes de entrar nos pontos mais sensíveis. Depois, é hora de explicar o motivo da conversa – feedback negativo – seguido da solução que deve ser apresentada. Para encerrar, é importante conferir se o colaborador entendeu o apontamento e pedir também o feedback dele. 

Um exemplo de feedback negativo:

“Parabéns pela proatividade em entender o que o cliente queria e principalmente o que ele precisava naquele momento. Isso nos ajudou a fortalecer o laço com ele e trouxe um resultado positivo para a empresa. É de ações como essa que precisamos. No entanto, é preciso lembrar da importância de continuar o atendimento no pós-venda. Peço que dedique sempre um tempo para acompanhar a curto prazo nossos clientes para verificar como está sendo a experiência e se eles precisam de algo mais da nossa parte. Podemos ir por esse caminho?”

Promova a saúde no trabalho com um plano de saúde Sami

Aqui na Sami, temos como missão oferecer saúde de qualidade por um preço justo.

Cada membro da Sami tem acesso ao seu próprio Time de Saúde, com médico pessoal e equipe de enfermagem que conhecem você de verdade e que fazem o cuidado coordenado da sua saúde junto com você e os especialistas necessários. Aqui cuidamos da sua saúde, não da sua doença.

Nossa rede credenciada, os Parceiros Clínicos da Sami, incluem opções de hospitais com acreditações internacionais, maternidades, clínicas e laboratórios de qualidade, como Hospital Leforte, Hospital 9 de Julho, maternidades Santa Izildinha e Hospital Sepaco, laboratórios Labi, entre outros.

Por fim, sabemos que saúde é muito mais que a carteirinha do plano de saúde. Por isso, criamos a nossa Rede de Hábitos Saudáveis, com o aplicativo de academias e exercícios Gympass e outros benefícios exclusivos para a sua saúde mental e o seu bem-estar.

Tem interesse? Clique no botão abaixo e faça uma cotação.

Nossos planos são para MEI e empresas de pequeno e médio porte, a partir de 1 pessoa, nas cidades de São Paulo, Guarulhos, Osasco, Taboão da Serra e no ABC, com preços a partir de R$ 172 por mês por pessoa.

Ei, RH! Quer economizar até30% no plano da sua empresa?

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Posts Recentes

4 dicas para cuidar da saúde mental feminina no trabalho remoto

Dupla jornada, responsabilidades com a vida familiar e salário desigual são alguns dos motivos que levam a diagnósticos de distúrbios relacionados à...

Obesidade sem tabu ou gordofobia: tudo que precisamos saber

Em 4 de março é celebrado o dia mundial da obesidade, instituído pela OMS para conscientizar a todos sobre os riscos de...

IMC: entenda as faixas e o peso ideal

O Índice de Massa Corporal (IMC) é uma ferramenta utilizada na área da saúde para avaliar a relação entre peso e altura de uma pessoa e, assim, classificar seu estado nutricional em categorias.

Etarismo: o que é, impactos na vida do idoso e a importância da pirâmide etária

o etarismo se refere a estereótipos, preconceitos e discriminação direcionada às pessoas com base na idade que elas têm.

Pluralidade cultural: o papel do pluralismo nas empresas

A pluralidade é um tema importante nos dias atuais, onde as fronteiras entre as nações se tornam cada vez mais fluidas e o mundo cada vez mais globalizado.
Ei, RH!Já conhece o planode saúde com foco emretenção de talentos?
×