Início Saúde O que são os determinantes sociais da saúde?

O que são os determinantes sociais da saúde?

Autor

Data

Categoria

Você já parou para pensar o que é saúde? Parece uma pergunta um tanto quanto óbvia. Afinal, saúde é não estar doente, certo? Porém, para a Organização Mundial da Saúde (OMS), a definição vai muito mais além. Vamos entender melhor.

A atenção primária intervem de forma precoce e preventiva nas doenças e ajuda a manter a saúde de forma eficaz

LEIA MAIS NO BLOG DA SAMI

O que é Atenção Primária à Saúde?

É provável que você já tenha se perguntado o que são os determinantes de saúde e o seu conceito. A verdade é que, certamente, a maioria dos indivíduos associam a saúde a estar saudável e sem algum tipo de doença.

Mas, se pararmos para pensar, por exemplo, uma pessoa com diabetes controlada, que vai ao médico regularmente e tem uma boa qualidade de vida, não tem saúde? É aí que as coisas se confundem.

Pensando nisso, a OMS define a saúde como um estado completo de bem-estar, tanto físico, quanto mental e social, e não apenas a ausência de alguma doença ou problema, como um simples resfriado. E é aí que entram os determinantes sociais da saúde.

Calma que você vai entender melhor lendo o restante do texto. Vamos falar sobre os seguintes tópicos no conteúdo:

  1. Afinal, saúde é a ausência de doenças? Como identificar que estou bem?
  2. Mas o que são os determinantes sociais de saúde?
  3. O que a OMS diz sobre os determinantes sociais?
  4. Como atuar nos determinantes sociais da saúde afeta a saúde de uma população?
  5. Qual a relação entre a Medicina de Família e Comunidade e os determinantes sociais da saúde?
  6. Com a Sami, você tem um plano de saúde que cuida de você como um todo

Afinal, saúde é a ausência de doenças? Como identificar que estou bem?

Muitas pessoas vivem bem e com qualidade de vida mesmo sendo portadores de doenças crônicas. Portanto, é importante entender que a saúde está em conhecer os seus limites e ter o equilíbrio entre ser saudável e estar doente.

Entenda: tecnologia, relação familiar, moradia, água, trabalho, lazer, entre outros podem ser pontos determinantes para uma pessoa ser saudável ou não. Um trabalho estressante pode desencadear problemas mentais. Assim como a relação familiar desestruturada, a tecnologia em excesso, a água contaminada e por aí vai. Tudo sem equilíbrio pode determinar o bem-estar físico, mental e social de um ser humano.

No entanto, tudo depende do estilo de vida de cada um. Podemos identificar como estamos de saúde por meio do autoconhecimento e entendendo o seu equilíbrio, sabendo como os determinantes influenciam na sua qualidade de vida.

Com o passar dos anos, o conceito de doença foi mudando e evoluindo conforme a sociedade. Antigamente, as condições eram insalubres na maioria das moradias. Hoje, temos saneamento básico em grande parte do país. As doenças que eram comuns em séculos passados, atualmente, ou foram extintas ou já temos a cura.

Mas o que são os determinantes sociais de saúde?

De acordo com a OMS, a definição se dá sobre como uma pessoa vive ou trabalha. São conhecidos como determinantes sociais de saúde: a igualdade, economia, cultura, sociedade, comportamento, fatores de risco, entre outros.

Existem diversos significados que explicam os determinantes sociais. Basicamente, determinantes sociais são a razão que leva uma pessoa a estar ou ser saudável. Por isso, é muito complicado avaliar a qualidade de vida somente se a pessoa está ou não doente. É necessário avaliar o individual e o coletivo em que o indivíduo está inserido.

Segundo a Lei Orgânica de Saúde, podemos ter como base os seguintes determinantes, porém não só: alimentação, meio ambiente, trabalho, renda, educação, transporte, lazer, moradia, saneamento básico, acesso a serviços de saúde. Já para a Comissão Nacional de Determinantes Sociais da Saúde, os tópicos observados são os fatores sociais, psicológicos, comportamentais, étnicos/raciais, culturais e econômicos.

Todos esses determinantes podem influenciar no aparecimento de riscos e doenças à população.

O que a OMS diz sobre os determinantes sociais?

Para a Organização Mundial da Saúde é levado em consideração as condições que as pessoas crescem, nascem, vivem, trabalham e envelhecem, sem deixar de lado o sistema de saúde.

A organização defende que recursos como poder e renda são determinados por decisões políticas. São as decisões que influenciam diretamente em como a sociedade vai lidar com as condições em que escolheu, o que explica países serem mais desenvolvidos que outros. Ainda de acordo com a OMS, as decisões políticas podem interferir nos aspectos sociais e na condição de vida da população, tanto para bem quanto para mal.

Podemos perceber, assim, que a ideia de ter saúde depende do dia a dia e da forma como a pessoa individualmente enxerga o seu conceito. Certamente, o conceito de saúde de um brasileiro não é igual ao conceito do estadunidense, por seus determinantes sociais serem distintos.

É um grande desafio entender quais são os determinantes sociais de saúde para cada indivíduo assim como para a sociedade em geral, pois temos que levar em conta hierarquia de economia, fatores ambientais e acesso a saúde pública. Não é possível achar uma causa exata para a consequência de uma doença sem levar em conta os fatores que diferenciam cada pessoa e seu meio.

Como atuar nos determinantes sociais da saúde afeta a saúde de uma população?

Saber os determinantes de uma população em geral e dar a devida importância ao setor da saúde podem ser a chave para combater a maioria das diferenças entre a qualidade de vida de diferentes pessoas.

Políticas que assegurem a redução da desigualdade social e dão acesso à população com orientações e consultas regulares proporcionam melhores condições de vida e, consequentemente, diminuem determinantes sociais cruciais na saúde. Além disso, podemos valorizar a própria consciência pessoal que cada pessoa tem sobre sua qualidade de vida e a do próximo.

Podemos pontuar também que o acesso à informação é um grande fator que aumenta a qualidade de vida da população. É possível observarmos que a informação pode mudar o rumo de uma sociedade. Guiar e orientar indivíduos a se cuidarem e promoverem a saúde é primordial para combater e evitar doenças.

Qual a relação entre a Medicina de Família e Comunidade e os determinantes sociais da saúde?

Como vimos, os determinantes sociais de saúde têm como objetivo entender o que é a qualidade de vida e bem-estar, físico e mental, em uma pessoa ou sociedade. Com o intuito de promover a saúde e eliminar desigualdades.

Uma profissão que se aproxima muito dessa responsabilidade e que, inclusive, tem o mesmo objetivo, é o médico da família, que tem como objetivo promover a saúde nos pacientes com um olhar individual e orientar cada pessoa em relação à prevenção de doenças.

Assim como os determinantes sociais de saúde precisam observar de perto todo o conjunto de uma comunidade para determinar o que é saúde naquele local, o médico de família tem um olhar sensível para todo o contexto do paciente.

O MFC não cuida apenas do paciente enquanto doente, mas acompanha durante e após o seu tratamento, bem como prioriza cuidar do paciente antes mesmo de vê-lo adoecer. É ele quem vai ter um olhar integral sobre a vida do paciente e não focar apenas na doença, mas o que o levou a adoecer, como combater, precaver e, claro, zelar pelo bem-estar físico e mental. 

Entenda o que é o médico de família

LEIA MAIS NO BLOG DA SAMI

Médico de Família: o que é e o que faz?

Com a Sami, você tem um plano de saúde que cuida de você como um todo

Aqui na Sami, temos como missão oferecer saúde de qualidade por um preço justo.

Cada membro da Sami tem acesso ao seu próprio Time de Saúde, com médico pessoal e equipe de enfermagem que conhecem você de verdade e que fazem o cuidado coordenado da sua saúde junto com você e os especialistas necessários. Aqui cuidamos da sua saúde, não da sua doença.

Nossa rede credenciada, os Parceiros Clínicos da Sami, incluem opções de hospitais, maternidades, clínicas e laboratórios de qualidade, como Beneficência Portuguesa, Hospital Oswaldo Cruz (unidade Vergueiro), maternidades Santa Joana e Santa Izildinha, laboratórios Labi, entre outros.

Por fim, sabemos que saúde é muito mais que a carteirinha do plano de saúde. Por isso, criamos a nossa Rede de Hábitos Saudáveis, com o aplicativo de academias e exercícios Gympass e outros benefícios exclusivos para a sua saúde mental e o seu bem-estar.

Tem interesse? Clique no botão abaixo e faça uma cotação. Nossos planos são para MEI e PJ a partir de 1 pessoa nas cidades de São Paulo, Guarulhos, Osasco, Taboão da Serra e no ABC, com preços a partir de R$ 172 por mês por pessoa.

e-book Como estruturar uma política de plano de saúde para sua empresa do zero

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Posts Recentes

Conheça as 10 doenças respiratórias mais comuns no inverno

Tempo seco, maior tempo de permanência em lugares fechados e redução da ventilação dos ambientes – principalmente para evitar os ventos fortes...

O impacto de um bom plano de saúde na experiência do colaborador

Como você deve imaginar, a experiência do colaborador com a sua empresa impacta diretamente na produção da sua demanda. Logo, no seu...

Bronquite, sinusite e rinite: tudo sobre as “ites” do inverno

Bronquite, sinusite e rinite: essas doenças provocam inflamações em diferentes partes do sistema respiratório e podem ser causadas por vírus, bactérias ou alergias.

Gripe e resfriado: descubra a diferença entre os dois

Apesar de as duas doenças afetarem o sistema respiratório e terem forte incidência no inverno, elas possuem sintomas com intensidades diferentes. Você...

Hipertensão: as causas e consequências da pressão alta

Já pensou que, neste exato momento, o seu organismo pode estar sendo prejudicado por uma doença silenciosa? No mundo todo, cerca de...
e-book Como estruturar uma política de plano de saúde para sua empresa do zero
×