Início Plano de Saúde O que você deve saber sobre plano de saúde após demissão ou...

O que você deve saber sobre plano de saúde após demissão ou aposentadoria do colaborador

Autor

Data

Categoria

A continuidade do plano de saúde empresarial após demissão ou aposentadoria de um funcionário envolve alguns fatores, como o tempo de vínculo com a empresa e o pagamento das mensalidades do benefício. Veja o que você e seus colaboradores precisam saber sobre cada uma delas e por que pode valer a pena contratar um plano exclusivo para ex-funcionários da sua empresa. 

O colaborador tem direito de continuar no plano de saúde após demissão ou aposentadoria?

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) assegura que funcionários demitidos e aposentados têm o direito de continuar no plano de saúde empresarial após a demissão ou aposentadoria, com cobertura idêntica à que tinham durante o contrato de trabalho. Para ter acesso a esse direito, o ex-funcionário deve ter contribuído com pelo menos parte da mensalidade do plano de saúde enquanto ainda trabalhava. Veja o que a lei diz sobre cada situação:

Funcionários demitidosdevem ter sido demitidos sem justa causa e têm 30 dias após receber o aviso da demissão para informar o interesse em continuar no plano de saúde da empresa. Após a demissão, o tempo de permanência deve ser de um terço do tempo total de pagamento do plano de saúde, sendo o mínimo de seis meses e o máximo de dois anos. Exemplos:

  • Um funcionário permaneceu quatro meses contribuindo com a mensalidade do plano de saúde enquanto trabalhava, antes de ser demitido. Ele poderá fazer parte do plano de saúde por seis meses, pois é o mínimo estabelecido por lei. 
  • Outra funcionária contribuiu com a mensalidade do plano de saúde da empresa por 12 anos. Ela poderia continuar no plano por quatro anos, mas o máximo permitido por lei são dois anos.

Aposentados que ficaram menos de dez anos na empresa – podem permanecer no plano de saúde da empresa pelo tempo que ficaram vinculados a ele enquanto trabalhavam. Exemplo:

  • Colaborador que se aposentou contribuiu com o plano de saúde da empresa por seis anos enquanto trabalhava. Ele poderá permanecer no mesmo plano por mais seis anos.

Aposentados que ficaram dez ou mais anos na empresa – podem permanecer no plano de saúde pelo tempo que quiserem, indefinidamente, enquanto a empresa mantiver o benefício aos funcionários ativos.  

Mulher segurando caixa após ser demitida e continuar no plano de saúde após demissão - Sami
O tempo do funcionário dentro do negócio afeta a possibilidade de manutenção do plano de saúde após demissão.

Quando o ex-colaborador não tem o direito de permanecer no plano de saúde da minha empresa?

  • Quando sua empresa pagou integralmente pelo plano de saúde do ex-colaborador enquanto ele trabalhava, sem descontos na folha de pagamento;
  • Caso o ex-colaborador seja admitido em uma nova empresa que possibilite participar de um novo plano de saúde;
  • Caso você decida cancelar o benefício do plano de saúde de todos os seus colaboradores e ex-colaboradores.

Quem deve pagar pelo plano de saúde do ex-colaborador e seus dependentes?

Pagamento do plano de saúde – caso opte por permanecer no plano de saúde empresarial, o ex-colaborador é quem deverá assumir o pagamento integral do benefício. Ainda assim, a continuidade pode ser uma boa opção, já que os planos empresariais costumam ter um custo menor que os individuais. Além disso, o ex-colaborador não irá precisar cumprir períodos de carência ao contratar um novo plano. 

Dependentes do ex-colaborador – o direito à continuidade do plano de saúde após demissão ou aposentadoria também é estendido aos dependentes do ex-colaborador, desde que ele assuma os pagamentos correspondentes. O beneficiário pode incluir novos dependentes, se quiser.  

Posso ter um plano de saúde específico para meus ex-colaboradores?

Sim, cabe ao empregador escolher se irá manter o funcionário demitido ou aposentado no plano de saúde dos colaboradores ativos ou se vai contratar um plano de saúde destinado a ex-funcionários. A principal característica do plano exclusivo de ex-funcionários é que o percentual de reajuste é calculado com base em todos os planos de ex-empregados da operadora, com o objetivo de diminuir o valor. 

Veja as diferenças entre o manter o ex-funcionário no mesmo plano de saúde de funcionários ativos e o destiná-lo ao plano de saúde de ex-colaboradores:

Mesmo plano de saúde de funcionários ativosPlano exclusivo de ex-funcionários

O ex-funcionário deve ter acesso às mesmas características assistenciais do plano de saúde em que estava vinculado antes da demissão ou aposentadoria;As condições de reajuste, preço, faixa etária e fator moderador permanecem as mesmas de antes da demissão ou aposentadoria.

Você tem a possibilidade de oferecer ao ex-funcionário um segundo plano de saúde com as mesmas coberturas, mas com rede assistencial e padrão de acomodação em internação diferentes. As coberturas também podem ser prestadas em outros municípios ou estados;Condições de reajuste, preço de mensalidade e faixa etária são diferentes das de antes da demissão ou aposentadoria.

Procurando plano de saúde para sua empresa? Vem pra Sami

Com a Sami, você e seus colaboradores tem acesso a saúde de qualidade com preço justo. Nossos planos para MEI e PJ são a partir de 1 pessoa, em São Paulo capital, com preços a partir de R$ 172/mês por pessoa.

Nossos membros tem acesso ao seu próprio time de saúde, com médicos, enfermeiros e coordenadores que vão acompanhar sua saúde e ajudar você a cuidar melhor dela, de acordo com sua vontade e o seu contexto específico.

Nossa rede credenciada inclui hospitais e laboratórios de qualidade, como Beneficência Portuguesa, Maternidade Santa Izildinha e Labi. E contamos também com a nossa Rede de Hábitos Saudáveis, incluindo o Gympass e outros benefícios exclusivos para a sua saúde mental e o seu bem-estar.

Clique no botão abaixo e faça uma cotação!

Referências

e-book Como estruturar uma política de plano de saúde para sua empresa do zero

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Posts Recentes

Diabetes gestacional: causa, sintomas e riscos para o bebê

A hiperglicemia durante a gestação surge a partir de alterações hormonais, e pode provocar diversas complicações à saúde da gestante e do feto

Do rim à visão: veja 10 complicações causadas pelo diabetes

O diabetes é um grande problema de saúde pública, segundo o Atlas do Diabetes da Federação Internacional de Diabetes (IDF), de 2021....

 Pré-diabetes: o que é, quais são as causas e como prevenir

Cerca de 15 milhões de pessoas têm pré-diabetes no Brasil, segundo uma pesquisa do International Diabetes Federation. Pré-diabetes é o termo usado...

Diabetes tipo 1 e tipo 2: você sabe qual é a diferença?

Se você não é diabético, provavelmente conhece alguém que tenha diabetes. De acordo com o Atlas do Diabetes da Federação Internacional de...

Diabetes: saiba quais são as causas, sintomas e como tratar

O diabetes é efeito de uma baixa ou ausência de produção de insulina, causada por fatores genéticos ou hábitos de vida prejudiciais...
e-book Como estruturar uma política de plano de saúde para sua empresa do zero
×