Início Plano de Saúde O que é um plano de saúde familiar?

O que é um plano de saúde familiar?

Autor

Data

Categoria

Ter um plano de saúde familiar significa garantir o bem-estar e a segurança para aquelas pessoas que são mais importantes para a gente. Mas nem sempre é fácil escolher a melhor opção. Existem regulamentações e particularidades importantes para conhecermos e evitar que alguma informação essencial acabe ficando nas entrelinhas. 

A dificuldade começa na escolha de uma prestadora de serviços e depois passa a ser a definição do melhor plano de saúde e os custos envolvidos. Conseguir conciliar todos os interesses e necessidades da família é um desafio.

Por esse motivo, reunimos aqui algumas informações que ajudarão você a entender melhor sobre esse serviço. Como surgiram os primeiros planos de saúde, o que diz a legislação e como contratar o plano mais adequado para a sua família serão alguns dos tópicos apresentados aqui.

Como surgiram os planos de saúde no Brasil?

Os planos de saúde começaram a se desenvolver na década de 50, mas a regulamentação só aconteceu na nova Constituição Federal de 1988

Registros apontam que o mercado de planos de saúde começou a se desenvolver por volta da década de 50, quando empresas começaram a subsidiar serviços de assistência médica aos seus empregados.

No entanto, foi em 1988, com a nova Constituição Federal, que esse serviço começou a ganhar força. Afinal, essa Constituição definiu a saúde como um dever do Estado e um direito de todos os brasileiros. Dessa forma, foi criado o Sistema Único de Saúde (SUS) e, a partir desse momento, a saúde assumiu um status de bem público.

A regulamentação de planos privados aconteceu só em 1998, com a Lei nº 9.656, que definiu as regras para o funcionamento do setor de saúde suplementar e deu algumas garantias aos usuários. No ano seguinte, em 1999, foi criada a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), que tem como propósito exercer a regulação do setor.

Hoje, o setor brasileiro de planos e seguros de saúde é um dos maiores sistemas privados deste segmento no mundo.

O que diz a Lei nº 9.656 sobre os planos privados de assistência à saúde?

A Lei 9.656 conceitua e regulamenta as atividades prestadas por operadoras de saúde

O plano de saúde familiar é um serviço oferecido por empresas privadas, com intuito de prestar assistência médica e hospitalar para um indivíduo e toda a sua família.

A Lei nº 9.656, que conceitua a atuação de um plano privado de assistência à saúde, tem como propósito, garantir uma prestação continuada de serviços de saúde ou cobertura de custos assistenciais a preço pré ou pós-estabelecido.

A regulamentação assegura ainda fácil acesso a hospitais e atendimento por profissionais ou serviços de saúde médica e odontológica.

Sendo assim, é da competência da ANS normatizar, regular, controlar e fiscalizar as atividades relativas à assistência privada de saúde. Dessa forma, ela é um órgão responsável por promover a defesa do interesse público no setor, contribuindo para o desenvolvimento das ações de saúde no país.

Para obter autorizações de funcionamento, as operadoras de planos privados de saúde devem preencher os requisitos fixados pela Lei 9.656, conforme o art. 8°.

Definindo um plano de saúde familiar

O plano de saúde familiar é oferecido por empresas privadas, com autorização da ANS

O plano de saúde é um serviço oferecido por empresas privadas, com intuito de prestar assistência médica e hospitalar. Podemos afirmar, portanto, que um plano de saúde familiar consiste em um pacote de serviços de assistência médica, oferecido a todos os membros de uma família.

A contratação é feita diretamente com a operadora do plano de saúde e é o próprio beneficiário quem escolhe as características do plano a ser contratado. Existem pelo menos três opções de plano.

O plano de saúde ambulatorial, por exemplo, oferece cobertura para consultas, exames e terapias. Já o hospitalar serve apenas para casos de internação, com ou sem serviços de obstetrícia. Existe também a opção que integra as duas modalidades citadas: a ambulatorial e a hospitalar.

Há ainda as opções de planos odontológicos e os planos Referência. Enquanto os planos odontológicos asseguram o acompanhamento da saúde bucal, os planos Referência oferecem uma prestação de serviços um pouco mais completa com consultas, exames, terapias, internação, parto e acomodação em enfermaria, com cobertura integral – ambulatorial e hospitalar – nos casos de urgência e emergência, após 24 horas de vigência do plano. A ANS disponibiliza um link com mais informações sobre os tipos de planos.

Como contratar um plano de saúde familiar?

Estude as opções de planos de saúde existentes. Avalie preço, pacote de benefícios, prazos e carências

A contratação de um plano de saúde exige atenção e cuidado. São muitas opções de planos e serviços. Portanto, é necessário conhecer bem as opções antes de fazer qualquer escolha. A avaliação vai desde uma análise da prestadora, passa pela avaliação dos planos e serviços oferecidos por ela e todos os detalhes que precisam ser definidos antes da assinatura do contrato (prazos, carências etc).

Sendo assim, ao buscar pelo plano de saúde familiar ideal para você e seus entes queridos, verifique também os prazos de carência e se a rede credenciada e a estrutura de médicos, hospitais e laboratórios de exames atende às necessidades da sua família ou não.

Analise também os valores e os prazos de carências. Confira se existe um tempo mínimo de permanência de contrato. Algumas prestadoras de serviço obrigam que o contratante fique com o contrato ativo por um período predeterminado. Por isso, para evitar multas desnecessárias, verifique qual é o prazo de fidelidade exigido pelo prestador.

Então, certifique-se de que os reajustes não ultrapassem 7,35%. De acordo com a regra instituída pela ANS em 2018, o percentual máximo de reajuste anual dos planos de saúde individual/familiares segue uma metodologia de cálculo baseada na variação das despesas médicas apuradas nas demonstrações contábeis das operadoras e no índice de inflação.

Uma alternativa interessante são os planos de saúde para MEI, onde microempreendedores individuais podem contratar um plano para si e sua família usando seu CNPJ. A Sami oferece planos como esse! Conheça clicando no botão abaixo.

Por que contratar um plano de saúde familiar?

Confira se o seu plano faz parte da lista de prestadores de serviços autorizados pela ANS

Nos dias de hoje, ter um plano de saúde familiar é fundamental. Além dos custos de uma consulta particular, ter indicações de profissionais qualificados é sempre um desafio.

Assim, a contratação de um serviço como esse torna-se essencial para garantir a saúde e o bem-estar da sua família. Portanto, para garantir que a prestadora de saúde é confiável, você pode conferir a lista da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). A cada três meses, a entidade divulga os nomes das empresas que foram suspensas por não cumprirem com suas obrigações.

Além disso, anualmente a entidade publica um ranking de avaliação e um apontamento das empresas que estão com problemas financeiros.

A ANS disponibiliza também uma Central de Atendimento, onde os consumidores podem registrar suas reclamações. Com base nas queixas recebidas, o órgão realiza um Monitoramento da Garantia de Atendimento, que classifica e analisa as operadoras de acordo com o cumprimento das regras de acesso à cobertura garantida pelo Rol de Procedimentos.

Dicas para contratar um plano de saúde para sua família

Confira as nossas dicas antes de assinar o contrato com alguma operadora de saúde

Estude bem as opções. Antes de assinar o contrato com uma prestadora de serviços, certifique-se que o plano de saúde familiar atende as suas necessidades e as da sua família. Por fim, é importante termos cautela para essa escolha. Dessa forma, preparamos aqui uma lista dos itens que devem ser avaliados:

  • Estabeleça quantas pessoas farão parte do plano e mapeie a idade de cada uma delas;
  • Analise sua disponibilidade financeira: verifique o custo-benefício que os planos oferecem. Existem planos que cobram uma mensalidade, independente do uso. E há opções em que você paga um valor à parte, conforme a demanda de consultas e exames realizados;
  • Abrangência do plano: veja quais hospitais e regiões o seu plano atende. O local de atendimento pode ser apenas na cidade, no estado, em grupos de cidades ou de estados e em todo o país. Esse fator tem grande impacto no preço final do plano;
  • Avalie a rede credenciada: hospitais, clínicas, laboratórios e profissionais de saúde que prestarão o atendimento;
  • Acesse o portal da ANS e informe-se sobre o que o seu plano deve cobrir, assim como os prazos de atendimento e como acontecem os reajustes de mensalidade.

Agora você já sabe o que é um plano de saúde familiar. Quando for escolher a melhor opção para a sua família, não deixe de seguir as nossas recomendações. Conheça mais sobre a Sami.

Sami Plano de Saúde Empresarial

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Posts Recentes

O que é franquia no plano de saúde?

Os planos de saúde são privilégios de poucos no Brasil. Já falamos aqui no blog da Sami o porquê desse serviço ser...

Plano de saúde cobre cirurgia de diástase abdominal?

A cirurgia de diástase abdominal, a princípio, tem cobertura obrigatória pelos planos de saúde. Isso porque ela faz parte do Rol de...

Absenteísmo: o que é e como evitar?

Você sabe o que é absenteísmo? De acordo com o dicionário, é o hábito de se ausentar com frequência ou não estar...

Parceria Sami e Vozes das Periferias com a cabine de telemedicina plus UFA

Com a chegada da pandemia, mais pessoas deixam de ter acesso à saúde. Há estimativas indicando que 7 em cada 10 pessoas...

Plano de saúde cobre vasectomia?

Saber se o plano de saúde cobre vasectomia é importante para fazer o planejamento familiar.  Principalmente quando o casal...
Sami Plano de Saúde Empresarial