Início Saúde Ano-novo: o alto risco de contaminação em festas e baladas

Ano-novo: o alto risco de contaminação em festas e baladas

Autor

Data

Categoria

2021 chegando, vale tudo para comemorar o Ano-Novo depois de um 2020 tão difícil, certo? Errado. Muito errado. Ninguém queria que fosse assim. Mas a verdade é uma só: festas e baladas durante uma pandemia representam um alto risco de contaminação. 

Tem muita gente deixando de lado a precaução em nome da vontade de festejar. Mas na semana em que o Brasil contabiliza mais de 190 mil mortes provocadas pelo coronavírus e várias cidades aqui e no mundo retomam algumas medidas mais rígidas por causa da segunda onda de Covid-19, será que a prioridade é mesmo se reunir com muita gente e ignorar os protocolos sanitários?

Não há festa ou balada sem riscos

Ainda que alguns organizadores emitam comunicados afirmando que estão programando eventos que respeitam as medidas de segurança e de prevenção contra o novo coronavírus, não é difícil constatar: festas e baladas são eventos com alto potencial de transmissão da Covid-19.

Para Andrea Mansinho, infectopediatra da BP – A Beneficência Portuguesa de São Paulo, a recomendação é uma só: que as festas não sejam realizadas.

“Com o vírus circulando ainda mais nas últimas semanas, caso as festas de fim de ano ocorram, isto vai desencadear uma disseminação ainda maior do Covid-19”, afirma a especialista.

E não há forma de realizar ou frequentar esses eventos sem riscos. Seja pela dificuldade de manter o distanciamento, pela falta de arejamento ou de ventilação adequada, pelo relaxamento do uso de máscaras ou pela aglomeração, tudo contribui para que haja uma enorme exposição ao vírus. 

Durante a pandemia, não há maneira de realizar festas ou eventos de forma segura
Festas ou eventos que provoquem aglomeração contribuem para a disseminação do coronavírus em grande escala

Basta uma pessoa infectada para transmitir o vírus a outras centenas. Assim, não tem balada segura. Estar no meio de um grande número de pessoas é escolher estar exposto a diferentes níveis de contágio.

E o momento exige cuidado redobrado, principalmente aqui no Brasil, onde o número de casos e de mortes causadas pelo coronavírus se manteve em determinados níveis desde o início da pandemia.

“Os principais riscos de manter o platô e surgirem novos casos de forma rápida são a saturação dos pronto-socorros e a falta de insumos como sedativos, antibióticos, drogas para aumentar a pressão e até de EPIs para profissionais da saúde”, alerta Lina Paola, infectologista da BP – A Beneficência Portuguesa de São Paulo.

Além disso, a infectologista ressalta outros aspectos que podem ser agravados pela explosão de novos casos de Covid-19, como o esgotamento físico e mental dos profissionais de saúde e o aumento da mortalidade.

“Com a falta de um medicamento eficaz que elimine o vírus, corremos o risco de muitos pacientes não terem acesso à saúde e acabarem falecendo em casa ou tendo outro tipo de complicação prevenível”, diz ela.

Recomendações de segurança: nunca é demais lembrar

Diante do cenário preocupante, o ideal é que você celebre a chegada de 2021 apenas com as pessoas que já moram com você e evite mesmo ir a qualquer evento.

Em caso de quaisquer sintomas gripais, o isolamento social é o procedimento mais recomendável

No entanto, se você decidir que vai receber convidados ou celebrar em algum outro local, tente seguir outras recomendações de segurança e prevenção contra o coronavírus, tais como:

  • Permanecer em isolamento em caso de quaisquer sintomas gripais, mesmo que sejam leves, tais como febre, dores de cabeça e no corpo, mal estar, cansaço, tosse, dor de garganta e coriza;
  • Usar a máscara sempre que não estiver comendo ou bebendo; 
  • Manter a máscara guardada em um saco quando precisar retirá-la para comer ou beber; 
  • Carregar uma máscara extra para troca em caso de necessidades como tempo de uso, umidade ou sujeira;
  • Lavar as mãos com frequência com água e sabão ou fazer a higienização com álcool 70% (gel ou líquido);
  • Evitar aglomerações e preferir ambientes abertos e bem-ventilados;
  • Evitar ambientes fechados, com ar-condicionado; 
  • Manter a distância de, pelo menos, 2 metros entre outras pessoas presentes no evento;
  • Evitar apertos de mão ou abraços;
  • Jamais compartilhar talheres, copos ou outros objetos de uso pessoal, incluindo o celular;
  • Lavar ou higienizar as mãos após tocar em objetos que estejam sendo compartilhados como garrafas ou objetos utilizados para servir a comida.

Fonte: dicas produzidas a partir de conteúdos disponíveis no site da Fundação Oswaldo Cruz

Lavar as mãos com água e sabão com frequência é uma das medidas mais eficazes contra o coronavírus

Proteja-se! Também estamos torcendo para que tudo isso passe logo e, aí sim, todos nós tenhamos motivos de sobra para festejar. Que 2021 traga muitas alegrias e aquilo que a Sami mais busca: saúde de verdade a todos!

Sami Plano de Saúde Empresarial

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Posts Recentes

Como trocar ou fazer upgrade de plano de saúde empresarial?

As empresas que oferecem plano de saúde coletivo empresarial para seus funcionários, que tenham ou não a participação financeira deles, podem fazer...

Segurança Psicológica: a base de todo relacionamento, seja com seu amor ou no trabalho

Seu trabalho invade e afeta a vida familiar? E a vida familiar? Invade e afeta a sua produtividade no trabalho?

O que é a ANS (Agência Nacional da Saúde Suplementar) e o que ela faz?

O que é ANS? Para que serve a ANS? Essas são perguntas importantes para quem é ou está pensando...

Fui demitido, posso manter o plano de saúde?

Você sabia que após ser demitido, sem justa causa, é possível manter o plano de saúde oferecido pela empresa?

O que é sinistralidade no plano de saúde e como ela afeta o seu negócio

Um plano de saúde empresarial é, hoje mais do que nunca, um dos grandes atrativos que uma empresa pode oferecer na hora...
Sami Plano de Saúde Empresarial