Início Saúde Tipos de exercícios físicos: como escolher um e persistir nele

Tipos de exercícios físicos: como escolher um e persistir nele

Autor

Data

Categoria

Quem afirma que não gosta de exercícios físicos é porque ainda não encontrou a modalidade que vai conquistar o seu coração (e o seu corpo inteiro). Parece só uma frase motivacional, mas não é. Fazer exercícios pode ser muito divertido e saudável. A gente só precisa saber como escolher uma atividade física que combina com o nosso estilo e as nossas características e persistir na prática. 

Seja qual for o seu dilema – escolher uma atividade esportiva ou persistir nela – estamos aqui para te ajudar! Afinal, praticar exercícios é essencial para cuidar bem da saúde física e mental. Agora, respira fundo e vamos lá!

Veja os tópicos que vamos abordar na lista abaixo:

  1. Como escolher uma atividade física
  2. E se a escolha foi errada?
  3. Respeite seu corpo, mas estabeleça metas
  4. Relação entre atividade física e saúde
  5. Tipos de exercícios: Top 5 dos mais populares

Como escolher uma atividade física

Uma das primeiras orientações sobre a escolha da prática esportiva é levar em conta o seu gosto pessoal na hora de decidir a modalidade. “Escolher o exercício ideal é uma questão de encontrar uma atividade que ajude a pessoa a atingir seus objetivos de saúde de forma segura, sustentável e agradável (ou ao menos tolerável)”, escrevem os autores do Manual MSD, uma das referências na medicina, 

Por isso, é essencial levar em consideração o que te traz alegria e satisfação. É a forma mais segura de fazer com que a atividade entre na rotina de forma agradável e não como um fardo. Vai uma dica de lambuja: atividades esportivas realizadas em grupos – que sejam ao ar livre ou que tenham música – são apontadas como as que mais trazem motivação.

Quando você descobre do que gosta, é hora de saber se aquele esporte não tem nenhum risco, isto é, se tem afinidade com o seu perfil e características. Perceba que não é o caso de dizer que uma pessoa de baixa estatura não deve treinar basquete ou que alguém com sobrepeso não deveria ousar aprender ginástica artística. Como a ideia não é competir, cada um deve se sentir livre para escolher o que gosta, mesmo que não tenha o biotipo dos campeões olímpicos daquela modalidade.

O ponto de atenção aqui é ter sempre orientação de profissionais qualificados para não praticar atividades que possam prejudicar a sua saúde. Quem tem problemas na coluna, por exemplo, precisa de um acompanhamento rigoroso caso decida treinar crossfit. Pessoas com diabetes precisam estar atentas para evitar a hipoglicemia (níveis baixos de açúcar no sangue) ao praticar atividades mais vigorosas.

E, mesmo que você não tenha nenhuma pré-condição clínica, é sempre importante se exercitar com o acompanhamento de um profissional de educação física. A postura incorreta ao realizar um exercício, por exemplo, pode levar a lesões articulares e à fadiga muscular. Daí, como diz o ditado popular, a emenda sai pior do que o soneto.

E se a escolha foi errada?

Mais uma vez vale lembrar: quando a gente está com o foco na qualidade de vida, se exercitar não tem qualquer relação com medalhas e troféus. E nem em ser fiel até a morte a algum esporte. Então, tire esse peso das costas. 

Talvez você curta assistir aos Grand Slams e, por isso, achava que seria feliz rebatendo bola numa quadra de tênis. Conversou com o educador físico, comprou uniforme e equipamentos e, depois de alguns jogos, percebeu que seu barato é apenas assistir aos torneios. Tudo bem. Isso é mais comum do que você imagina! Agora é partir para a próxima. 

Para evitar gastos desnecessários, uma boa ideia é fazer uma lista dos esportes favoritos e degustar um pouquinho de cada um. E não tenha medo de se aventurar em algo completamente novo. Ou, por outro lado, não se envergonhe de escolher aquele mais trivial. Aquela pelada com os colegas do prédio ou com os amigos do trabalho é muito eficaz para você movimentar todo o esqueleto. 

Respeite seu corpo, mas estabeleça metas

Quando estiver satisfeito com a escolha e adaptado à prática esportiva, uma dica importante é traçar objetivos que instiguem ao mesmo tempo que respeitem seu limite. 

Se você optou pela corrida, por exemplo, pode depois de um tempo de prática se inscrever para aquelas provas de 5 km, depois para as de 10 km e por aí vai. Se a sua decisão foi por nadar, pode começar a diminuir o tempo ou incrementar os tipos de nado. O Manual MSD lembra que “o exercício deve sempre oferecer algum grau de desafio, para que seja mantida ou ampliada a capacidade física.” 

Relação entre atividade física e saúde

Não perca tempo. Quanto mais cedo o exercício físico é incentivado e se torna um hábito na sua vida, maiores os benefícios para sua saúde. Alguns desses benefícios são: o controle do peso e a diminuição da chance de desenvolvimento de doenças crônicas, como a diabetes, hipertensão e doenças do coração; a melhora da disposição; e a promoção da interação social. 

Tipos de exercícios: Top 5 dos mais populares

Além das dicas acima, vamos te contar quais são os exercícios físicos mais populares entre os brasileiros. Para montar esse top 5, usamos uma pesquisa feita pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) de 2020 e um levantamento oficial do Ministério da Saúde, publicado em 2018.

Caminhada

É a campeã de audiência nos dois levantamentos. O mais democrático dos esportes é simples e fácil: basta calçar um tênis e uma roupa adequada e sair andando por ruas, parques ou esteiras. Lembre-se sempre de impor um ritmo um pouco mais acelerado (afinal, você não está passeando) e ampliar o tempo de duração da atividade ou acelerar o passo se sentir que está ficando fácil demais.

Futebol

A grande paixão nacional aparece em segundo lugar do nosso ranking. É possível arriscar uns dribles e chutes em quadras poliesportivas, gramados ou na areia. Basta reunir uma turma boa, estabelecer as regras e partir para a divertida e saudável disputa de quem fica na frente no placar.

Musculação

As academias são ideais para fortalecer os músculos de todo o corpo e, eventualmente, até ganhar massa muscular. Lembre-se sempre de buscar a ajuda de um instrutor tanto na hora de construir a rotina de treinos como na hora de executar os exercícios. Isso vai evitar que você sofra lesões. 

Lutas e artes marciais

Judô, capoeira, karatê, jiu jitsu, muay thai… O Brasil tem uma longa tradição em muitas dessas modalidades, que são ótimas alternativas para fortalecer os músculos e ganhar preparo físico. As lutas também são indicadas para trabalhar a disciplina mental.

Hidroginástica e outros esportes aquáticos

Trabalhar o corpo na água é uma ótima pedida para quem busca saúde e qualidade de vida. Seja no mar, no rio, na lagoa ou na piscina, a água ajuda a reduzir os impactos sobre as articulações, permite fazer movimentos com certa facilidade e atua no ganho de massa magra e na perda de gordura.

E então, pronto para começar a se exercitar?

Ei, RH! Quer economizar até30% no plano da sua empresa?

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Posts Recentes

IMC: entenda as faixas e o peso ideal

O Índice de Massa Corporal (IMC) é uma ferramenta utilizada na área da saúde para avaliar a relação entre peso e altura de uma pessoa e, assim, classificar seu estado nutricional em categorias.

Etarismo: o que é, impactos na vida do idoso e a importância da pirâmide etária

o etarismo se refere a estereótipos, preconceitos e discriminação direcionada às pessoas com base na idade que elas têm.

Pluralidade cultural: o papel do pluralismo nas empresas

A pluralidade é um tema importante nos dias atuais, onde as fronteiras entre as nações se tornam cada vez mais fluidas e o mundo cada vez mais globalizado.

O que é ambidestria organizacional e quais são os benefícios

A ambidestria organizacional é uma abordagem que tem como objetivo equilibrar-se em dois focos sem perder a eficiência de suas operações.

Mundo BANI: o que é e como ele impacta a sua empresa

O BANI é uma maneira mais assertiva de enquadrar e entender o estado do mundo atual. Ao contrário do que muitos pensam, o mundo BANI não surgiu após a pandemia da Covid-19.
Ei, RH!Já conhece o planode saúde com foco emretenção de talentos?
×