Início Artigos  Pré-diabetes: o que é, quais são as causas e como prevenir

 Pré-diabetes: o que é, quais são as causas e como prevenir

Autor

Data

Categoria

Cerca de 15 milhões de pessoas têm pré-diabetes no Brasil, segundo uma pesquisa do International Diabetes Federation. Pré-diabetes é o termo usado para o estágio que precede o diabetes tipo 2, a fase em que os sinais da doença crônica começam a surgir.

Muita gente desconhece o pré-diabetes e acaba ignorando involuntariamente os sinais, o que pode resultar no agravamento do quadro. Porém, a boa notícia que serve até mesmo de alerta é: o caso pode ser reversível com o diagnóstico precoce. 

Neste artigo você irá conhecer o que é pré-diabetes, quais são suas principais causas, se existem sintomas, possíveis tratamentos e prevenção.

O que é pré-diabetes?

Antes de tudo, é preciso saber que diabetes é uma doença crônica causada pelo aumento de glicose no sangue. Além disso, esse diagnóstico se dá também pela produção insuficiente ou má absorção de insulina, hormônio que controla a substância na corrente sanguínea. 

Uma pessoa com pré-diabetes, de acordo com as diretrizes da Sociedade Brasileira de Diabetes, apresenta um nível de glicose acima do normal, porém não tão alto que possa ser determinado como diabetes. Entretanto, esse diagnóstico é considerado um estágio entre o estado saudável e o diabetes tipo 2. E o que isso quer dizer? Significa que o corpo está dando um alerta de que o risco de adquirir a doença futuramente é alto.

Como dito anteriormente, a alteração de glicemia no sangue acontece pela insuficiência ou falta de produção de insulina no organismo. O pâncreas é o órgão responsável pela produção dessa substância, fazendo com que o açúcar na corrente sanguínea seja absorvido pelas células do organismo, servindo como fonte de energia.

 Pré-diabetes tem cura?

O estágio de pré-diabetes é um quadro considerado reversível. No entanto, é necessário o diagnóstico e tratamento para que o caso não evolua para diabetes crônica, que há tratamento, porém não há possibilidade de cura. 

Segundo um artigo publicado nos Arquivos Brasileiros de Endocrinologia & Metabologia, cerca de 25% das pessoas com pré-diabetes desenvolvem diabetes tipo 2 em três a cinco anos. 

Muitas pessoas têm o seu nível de açúcar acima do que deveria, e na maioria das vezes (erroneamente!) o pré-diabetes não é visto como um problema somente pelo fato de não ser um diagnóstico de doença crônica. Entretanto, é importante ressaltar que este é um alerta para tratamento e acompanhamento médico – em que provavelmente serão exigidas mudanças na alimentação e introdução de atividades físicas.

Quais as causas e sintomas do pré-diabetes?

As causas mais comuns do pré-diabetes são o aumento de peso, má alimentação, sedentarismo ou herança genética. Mas, assim como o diabetes, é um quadro clínico que pode ter mais de um fundamento. Um dos maiores questionamentos quando o assunto é pré-diabetes é saber se há sintomas para esse diagnóstico. 

A verdade é que não existem manifestações físicas, ou seja, é um problema silencioso. Entretanto, segundo a Associação Brasileira de Nutrição, é recomendado a realização de teste glicêmico com certa regularidade, principalmente indivíduos que não têm uma rotina saudável, o que inclui uma má alimentação e inatividade física. O time de saúde está sempre alerta a esse tipo de acompanhamento.

Pessoas com histórico familiar de diabetes tipo 2 também devem fazer o exame com periodicidade, assim é possível reverter a situação caso o diagnóstico seja detectado. Inclusive, o agravamento dessa doença é a causa mais comum de cegueira, amputações e ataque cardíaco. 

Tratamento para pré-diabetes 

Antes de mais nada, é importante se consultar com um médico para que, com base nos resultados dos exames de sangue e glicemia, possa diagnosticar o pré-diabetes. Como se trata de um estágio entre o estado saudável e o diabetes tipo 2, as principais recomendações são mudanças de hábitos, como:

  • Reeducação alimentar, ou seja, adoção de práticas saudáveis no que se refere à alimentação: reduzir alimentos com alto índice de açúcar, gorduras e farinha branca. Além disso, existem comidas que atuam no combate ao excesso de açúcar na corrente sanguínea, como verduras, grãos integrais e legumes. 
  • Prática regular de atividades físicas: sair do sedentarismo e se exercitar faz com que a glicose no sangue seja controlada. Quando o indivíduo gasta energia, o seu organismo usa o açúcar do sangue com mais agilidade. 

Realizando as mudanças citadas acima, o quadro clínico do paciente pode ser revertido, normalizando a sua taxa glicêmica no sangue. Porém, é válido lembrar que manter a rotina saudável mesmo depois da regularização é primordial para uma maior qualidade de vida e bem-estar.

Existem casos de pessoas que, por outros motivos de saúde, não conseguem fazer uma mudança em seu estilo de vida. Nesta situação, o médico avalia o caso e, se necessário, indica o uso de medicamentos.

Como prevenir pré-diabetes? 

Essa é a pergunta mais importante. Mesmo que você não tenha sido diagnosticado com pré-diabetes, é fundamental adotar um estilo de vida que previna que o problema apareça. Nesse caso, a prevenção segue as mesmas premissos do tratamento. 

Além da prática de exercícios físicos e a adoção de uma alimentação balanceada, ressaltamos a importância do cuidado com a saúde mental. A mudança nos hábitos pode não ser algo tão fácil de lidar, por isso é importante o olhar do time da saúde com o médico de família, capaz de ter esse olhar e atenção à vida integral do paciente. 

e-book Como estruturar uma política de plano de saúde para sua empresa do zero

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Posts Recentes

Diabetes gestacional: causa, sintomas e riscos para o bebê

A hiperglicemia durante a gestação surge a partir de alterações hormonais, e pode provocar diversas complicações à saúde da gestante e do feto

Do rim à visão: veja 10 complicações causadas pelo diabetes

O diabetes é um grande problema de saúde pública, segundo o Atlas do Diabetes da Federação Internacional de Diabetes (IDF), de 2021....

 Pré-diabetes: o que é, quais são as causas e como prevenir

Cerca de 15 milhões de pessoas têm pré-diabetes no Brasil, segundo uma pesquisa do International Diabetes Federation. Pré-diabetes é o termo usado...

Diabetes tipo 1 e tipo 2: você sabe qual é a diferença?

Se você não é diabético, provavelmente conhece alguém que tenha diabetes. De acordo com o Atlas do Diabetes da Federação Internacional de...

Diabetes: saiba quais são as causas, sintomas e como tratar

O diabetes é efeito de uma baixa ou ausência de produção de insulina, causada por fatores genéticos ou hábitos de vida prejudiciais...
e-book Como estruturar uma política de plano de saúde para sua empresa do zero
×